Sexta, 22 Outubro 2021 10:16

MUNICÍPIO APRESENTA ÍNDICE VACINAL INSUFICIENTE CONTRA BRUCELOSE BOVIDEA

Por

 

Conforme informação recebida do nível central da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) na última semana, o município de São Lourenço do Sul está com índice vacinal contra brucelose bovidea abaixo do mínimo estipulado pelo Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose (PNCEBT). No primeiro semestre de 2021, foi comprovada a vacinação de cerca de 60% das fêmeas entre 0 e 12 meses do município, número considerado insuficiente.

A vacinação contra Brucelose bovidea é obrigatória há mais de 15 anos no estado do RS, e deve ser realizada em todas as fêmeas bovinas e bubalinas na faixa de 3 a 8 meses de idade. A não aplicação da vacina, além de impedir o trânsito de animais originados na propriedade inadimplente pode gerar multa aos produtores que não cumprirem a legislação.

A Brucelose é uma zoonose: doença que pode ser transmitida dos animais para o ser humano, inclusive pelo consumo de alimentos, especialmente lácteos não pasteurizados e contaminados com a bactéria. Nos bovinos causa aborto, especialmente no terço final da gestação, nascimento  de terneiros mortos ou fracos e infertilidade em touros.

A Inspetoria solicita a todos aqueles médicos veterinários cadastrados que possuam atestados de vacinação ainda não entregues na IDA que o façam o mais rápido possível, da mesma forma que solicita a produtores que eventualmente não tenham feito a  vacinação dos seus animais ou tenham em sua posse atestados de vacina não lançados, que procedam imediata regularização da pendencia junto a Inspetoria de Defesa Agropecuária do município. Duvidas favor entrar em contato via ligação telefônica ou WhatsApp pelo número (53)32511332.

Texto: Débora Ponsati

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade