Quinta, 10 Junho 2021 09:21

FURG inaugura nova Casa do Estudante em São Lourenço do Sul

Por

Em um cenário orçamentário difícil para as universidades federais, desde abril, estudantes do Campus São Lourenço do Sul da FURG comemoram uma conquista: a inauguração da nova Casa do Estudante Universitário (CEU) no município. Desde 2010, a universidade tem ampliado sua atuação em São Lourenço do Sul, reforçando seu papel social e seu compromisso com a comunidade acadêmica. Dessa forma, a FURG vem buscando garantir o acesso ao ensino superior público, gratuito e de qualidade, assim como a ampliação de políticas públicas que permitam que estudantes com baixa renda possam permanecer na universidade.

Em 2015, foi inaugurada a primeira moradia estudantil em São Lourenço do Sul, porém, com o crescimento do campus, a expansão do número de vagas tornou-se imprescindível. “Oferecer esse novo espaço para os nossos estudantes, principalmente em tempos de pandemia, é um grande presente. O novo espaço que implementamos visa primordialmente qualificar as condições de moradia e ampliar o número de vagas disponíveis para os estudantes do campus da FURG em São Lourenço do Sul. Com essa nova moradia poderemos atender 25 alunos, isso representa um aumento de mais de 50% em relação a nossa CEU anterior que abrigava 16 estudantes”, comemora o diretor do campus, Eduardo Vogelmann.

O reitor da FURG, Danilo Giroldo, classifica a nova CEU como “um espaço que vai qualificar muito a permanência dos estudantes em São Lourenço do Sul”, e relembra que “era um compromisso da gestão encontrar um imóvel mais adequado para os estudantes da FURG no município”. Giroldo afirmou ainda que “a assistência estudantil continuará sendo prioridade, mesmo em um cenário de restrição orçamentária”.

A pró-reitora de Assuntos Estudantis, Daiane Gautério, conta que tanto a equipe da Prae, quanto a Coordenação de Atenção ao Estudante e os alunos estavam ansiosos para a inauguração, pois, “além do aumento das vagas, o novo espaço permite qualidade de vida e uma identidade para os estudantes vinculados aos cursos do campo. É uma grande conquista e uma excelente notícia em meio a tantas perdas no cenário da educação superior brasileira”. E ressalta: “que seja o estímulo que precisamos para seguir firmes na luta pela assistência estudantil da FURG”.

A nova CEU tem capacidade para acolher 25 estudantes em seis chalés mobiliados com quarto, cozinha, sala e banheiro, além dos espaços destinados para a portaria, área de serviço e lavanderia. A nova moradia passa a contar também com uma grande área verde, totalizando 1200 m². Essa ação busca ampliar, dignificar e qualificar a vida dos estudantes, promovendo a permanência e mitigando a evasão.

A importância da moradia estudantil

A conquista deste novo espaço da moradia estudantil no campus de São Lourenço do Sul, de acordo com Ana Paula Grellert, coordenadora de Atenção ao Estudante, é fruto do diálogo com os estudantes e também do compromisso da FURG com a assistência estudantil. “Neste cenário de tantas incertezas, consideramos que este novo espaço da Casa do Estudante reverbera positivamente na vida do estudante nos aspectos psicopedagógicos e sociais”.

A inauguração da nova CEU significa para os alunos uma conquista que faz parte da luta de muitos estudantes, como enfatiza o graduando de Agroecologia, Ronaldo Gomes, “termos uma casa do estudante representa a conquista dos anseios e sonhos de muitos estudantes de outras épocas, que se engajaram na luta pela moradia estudantil. Se hoje desfrutamos desses benefícios, outrora representou a esperança de muitos”. Os moradores das casas geralmente são oriundos de outras regiões do país e são socialmente vulneráveis, por isso, muito além de ser uma moradia estudantil e cumprir sua função social é também um reforço para a permanência dos estudantes carentes na universidade.

“Gosto de dizer que a CEU é uma ‘sopa cultural’ onde cada um acrescenta um saboroso tempero, gaúcho, catarinense, paulista, carioca, capixaba, mineiro, goiano, brasiliense, baiano, paraibano, cearense. Todos juntos e misturados! Muitas expectativas, medo, anseios. Momentos de altos e baixos e aquela vontade de fraquejar, desistir de tudo e voltar. Mas, se sentir acolhido e abraçado nessa família FURG supera nossas incertezas e nos revigora em nossos propósitos”, afirma Ronaldo.

“Ter a moradia estudantil é uma maneira de democratizar o acesso à universidade, de pessoas que historicamente são excluídas desses espaços. Democratizar no sentido de dar assistência para que possamos concluir o ensino superior. Em tempos de pandemia, muitos(as) estudantes acabam ficando nas moradias por ter uma melhor estrutura para acompanhar o modelo de ensino em que nos encontramos. Nesse sentido, reforço a importância da permanência e a manutenção de casas de estudantes”, destaca Arisandro Mendes, também estudante do curso de Agroecologia.

“Nunca foi tão essencial acolher e amparar nossos estudantes para que consigam se manter durante o período em que estão cursando o ensino superior. Assim, essa ampliação no número de vagas hoje, foi crucial, pois poderemos em breve ter um acréscimo na demanda por vagas em função dos efeitos da pandemia na economia e na renda das famílias. Me sinto muito orgulhoso de junto com os colegas da FURG poder vivenciar e participar desta construção, que é de todos e para todos”, finaliza Eduardo Vogelmann.

DIVULGAÇÃO FURG SLS

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click