Redação

 

Imposto cobrado de donos de veículos todos os anos, o valor a ser pago de IPVA do Rio Grande do Sul terá um aumento médio de 22,33% para 2022. A maior alta será para caminhões, de 25,28%. Já para automóveis de passeio, a elevação será de 21,63%. A coluna teve acesso à tabela oficial da Fipe. Ela traz as médias a partir dos preços registrados no mercado em outubro. 

Médias por tipo de veículos:
Automóveis: +21,63%

Caminhonetes e Utilitários: +23,54%
Caminhões: +25,28%
Ônibus e Microônibus: +14,48%
Motos e Similares: +23,13%
Motor - Casa: +10,03%

Fonte ZH

Quinta, 18 Novembro 2021 14:34

Moto Lagoa acontece em Março de 2022

 

O tradicional encontro de motos de São Lourenço do Sul, o MOTO LAGOA, deve acontecer novamente em março do ano que vem. Após ter sido cancelado na edição que aconteceria este ano de 2021, por causa da pandemia, o evento retorna nos dias 11, 12 e 13 de março de 2022, no Largo Laura Abreu, na praia. 


_Empreendimento aquático irá estrear a temporada de verão no próximo dia 27 de novembro em São Lourenço do Sul._

O Parque Castellus Club, do município de São Lourenço do Sul tem data confirmada para estrear a temporada de verão 2021/2022. A partir do dia 27 de novembro, a comunidade lourenciana e os turistas poderão aproveitar as novidades que o empreendimento terá, como tirolesa, estilingue humano e pedalinhos.
No dia 11 de novembro, a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio (SMTIC) através do secretário, Luis Carlos Citrini Braga, e da coordenadora dos Departamentos de Turismo e Eventos, Simone Leite, foram convidados pela direção do parque, para participar de uma reunião com o objetivo de pautar as orientações de reabertura do local de acordo com o cenário atual da pandemia de Covid-19, além de futuras ações da Secretaria em conjunto com a empresa em prol do Turismo do município.
Na ocasião, ao falar sobre as vagas de trabalho disponíveis, a empresa informou que nesta temporada irá gerar em torno de 40 oportunidades, sendo um fato que irá beneficiar a população de São Lourenço do Sul com geração de emprego e renda.
No dia 26 de novembro, véspera da estreia da nova temporada, a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, juntamente com o prefeito municipal, Rudinei Harter, irão fazer mais uma visita ao local para ver de perto como estão os últimos ajustes para a reabertura.

Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio (SMTIC) de São Lourenço do Sul — Por Larissa Schneid Bueno*


A PARTIR do próximo dia 23 (3ª feira) a Caixa Econômica Federal voltará ao seu horário normal passando a atender seus clientes das 10 h às 15 h. Até o dia 22 o horário permanece das 8 h às 13 h.

 

A Delegacia de Polícia de Civil de São Lourenço do Sul realizou na manhã da última quarta-feira (dia 17), o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão referentes à investigações de tráfico de drogas da DRACO de Pelotas. Na residência de uma investigada, no Bairro Medianeira, foi apreendida uma balança de precisão e a quantia de R$ 720,00. Na residência de outro investigado, no Bairro Navegantes, foram apreendidas duas porções de maconha, sendo ele autuado em flagrante por tráfico de drogas. ONTEM, quinta-feira (18) foi cumprido um terceiro mandado de busca, sem haver ocorrido apreensão. Auxilie a Polícia Civil com informações pelo whatsapp 53-98448.5901.

AO CONTRÁRIO de outras cidades, onde longas filas se formaram em frente à agência da Caixa, em São Lourenço do Sul nossa reportagem constatou, às 10 h desta quinta-feira (18), que não havia qualquer fila. Tentamos contato com a Gerente, a qual, segundo informação recebida, naquele momento estava assoberbada no atendimento de clientes. O LOURENCIANO confirmou que também a agência local realiza o pagamento do Auxílio Brasil. Conforme a Gerente da Agência local da Caixa, Sra. EVENIZE, o fluxo de atendimento de clientes está sendo normal. OS BENEFICIÁRIOS do programa Auxílio Brasil podem fazer pagamento de boletos e de contas de concessionárias, transferências, compras com cartão de débito virtual e saques sem o uso do cartão.

Depois de mais de um ano e meio de enfrentamento à pandemia de coronavírus no Estado, com rígidos protocolos sanitários e monitoramento diário dos indicadores de novos casos e de internações, o governo do Estado decidiu, nesta quarta-feira (17/11), anunciar atualizações nos procedimentos. Diante da estabilização dos números da pandemia no RS, o Gabinete de Crise passa a fazer recomendações a respeito de quais protocolos devem ser adotados – com exceção de algumas regras obrigatórias que ainda deverão ser seguidas por todas as pessoas.

O detalhamento das alterações foi apresentado pela manhã ao Conselho de Crise, composto pelos chefes dos Poderes, entidades comerciais, dirigentes de hospitais e representantes de universidades, conforme disposto no Decreto 55.129, de março de 2020. Por parte do Estado, estiveram presentes o governador Eduardo Leite, o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, as secretárias Arita Bergmann (Saúde), Raquel Teixeira (Educação) e Tânia Moreira (Comunicação) e o secretário-executivo do Gabinete de Crise, Marcelo Alves. À tarde, o Gabinete de Crise, pelo vice-governador Ranolfo, fez as deliberações finais.

“Sempre fizemos flexibilizações com responsabilidade, buscando proteger a população contra o vírus e também manter as atividades econômicas em funcionamento. Agora, diante da estabilidade duradoura dos indicadores em patamares baixos, decidimos dar esse passo, com cuidados, sem dar chance para uma nova onda e novas restrições. Estamos reduzindo as exigências para que, se mais adiante for necessário restringir mais, tenhamos maior colaboração das pessoas, que estarão cientes de que as medidas não estarão sendo adotadas por acaso. É preciso que todos colaborem e continuem se cuidando”, disse o governador.

A partir dessa determinação, a abordagem com relação ao combate à pandemia de coronavírus passa a priorizar a responsabilidade de cada pessoa pela proteção individual e coletiva. Fica retirado, por exemplo, o teto de ocupação dos locais, tanto abertos como fechados, bem como a previsão de multas para descumprimento. No entanto, há quatro protocolos que deverão ser cumpridos. O decreto com o detalhamento será publicado até sexta-feira (19/11), com vigência a partir de 0h de sábado (20/11).

• Usar máscara bem ajustada e cobrindo boca e nariz, principalmente em locais fechados ou com maior número de pessoas. O uso obrigatório de máscara é definido pela Lei Federal 14.019, de julho de 2020.

• Manter e garantir o isolamento domiciliar de pessoas e seus contactantes com suspeita de Covid-19 até acesso à testagem adequada e, em caso de confirmação, evitar a realização de atividades fora de casa.

• Disponibilizar água e sabão ou álcool 70% para público e trabalhadores, para limpeza frequente das mãos

• Apresentar o comprovante vacinal antes de entrar e para permanecer em eventos e atividades de maior risco ou aglomeração.

“Retiramos essas restrições, mas isso não significa que está tudo bem. Observamos uma estabilização importante e entendemos que podemos dar esse passo. Precisamos que toda a população adote essas medidas, mantendo os cuidados, para evitar que tenhamos de dar um passo atrás. Estamos avançando, mas a pandemia ainda não acabou, e seguiremos monitorando diariamente os dados, como fizemos desde o início, em março de 2020”, disse o vice-governador Ranolfo, ao conduzir o Gabinete de Crise.

O comprovante vacinal seguirá obrigatório em atividades de maior risco ou aglomeração, como competições esportivas, eventos de entretenimento (festas) e casas noturnas, cinemas, teatros, shows e demais ambientes de espetáculo, feiras, exposições e congressos, parques de diversão, temáticos, aquáticos e de aventura, jardins botânicos e zoológicos, além de outros atrativos turísticos. Para as demais atividades, se torna uma recomendação.

Municípios com 90% da população adulta com o esquema vacinal completo ficam autorizados a adotar o comprovante de vacinação como recomendação, e não exigência, em todas as atividades, incluindo as de maior risco. No entendimento do Gabinete de Crise, o percentual de 90% de vacinados representa maior segurança quanto ao risco de contágio.

"Os municípios que chegaram a 90% do esquema completo já vacinaram praticamente todas as pessoas, é o índice recomendado em qualquer campanha vacinal. Nesses locais, com esse contingente imunizado, as pessoas estão mais protegidas, por isso podemos colocar em prática esse novo modelo de diferenciar pelo andamento da vacinação. No Estado, 277 municípios já alcançaram coberturas vacinais acima da média do RS, que é de 87,3%", disse a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Sistema 3As de Monitoramento será mantido, com acompanhamento constante dos indicadores da Covid-19 para que, caso necessário, sejam emitidos Avisos ou Alertas às regiões. Inclusive, no caso de piora de indicadores, o governo do Estado mantém a prerrogativa de adoção de medidas adicionais, como a retomada de restrições.

Panorama da vacinação no RS

Neste momento, 82,7% da população gaúcha adulta de 18 anos ou mais e 65,2% da população residente total já recebeu o esquema completo de vacinação (duas doses ou dose única).

A população vacinável no RS (maiores de 12 anos) é de 9.750.642 e 7.352.003 já receberam o esquema completo, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 75,4%.

• Clique aqui e confira o monitoramento diário da vacinação no RS.

Para alcançar a cobertura de 90% da população vacinável, é necessário imunizar ainda 1.423.574 pessoas – cerca de 1/6 dessa população.

Entre os óbitos por Covid-19 na população de adultos jovens (18 a 39 anos) a partir de setembro de 2021, mais de 90% ocorreram entre pessoas não vacinadas ou sem vacinação completa. Isso reforça o entendimento de que a vacinação contra a Covid é eficaz.

Protocolos gerais obrigatórios

• Usar máscara bem ajustada e cobrindo boca e nariz, principalmente em locais fechados ou com maior número de pessoas.

• Manter e garantir o isolamento domiciliar de pessoas e contactantes dessas pessoas com suspeita de Covid-19 até acesso à testagem adequada e, em caso de confirmação, evitar a realização de atividades fora de casa.

• Disponibilizar água e sabão ou álcool 70% para público e trabalhadores, para limpeza frequente das mãos.

• Apresentar o comprovante vacinal antes de entrar e para permanecer em eventos e atividades de maior risco ou aglomeração.

Protocolos gerais recomendados

• Manter uma distância segura de no mínimo 1 metro (um braço estendido) em relação a outras pessoas que não fazem parte do convívio diário.

• Dar preferência à realização de atividades em locais abertos ou garantir a renovação natural do ar, com portas e janelas bem abertas ou sistema de circulação de ar.

• Completar a vacinação, tomando a primeira e a segunda doses, bem como dose de reforço quando estiver no prazo.

• Exigir e apresentar comprovante vacinal antes de entrar e para permanecer em quaisquer atividades, como medida de proteção e sensibilização coletivas sobre a importância da vacinação.

• Fazer teste para Covid-19 antes da participação em atividades com maior aglomeração de pessoas e apresentar o comprovante negativo ao ingressar no local.

• O ideal é que o teste seja realizado o mais próximo possível da atividade ou evento em que seja obrigatório, no máximo nas 72 horas anteriores.

• O comprovante negativo a ser apresentado deve ser o de um teste antígeno para Covid com coleta de swab nasal, que pode ser tanto com teste rápido de antígeno ou por exame para Covid-19 por RT-PCR.

Texto: Suzy Scarton
Edição: Marcelo Flach/Secom

Donos dos sucessos "Canto Alegretense", "Origens" e "Galpão Crioulo" encerrarão a primeira noite do Festival.

O Reponte da Canção, um dos maiores e principais eventos nativistas do estado do Rio Grande do Sul, terá sua 34ª edição nos dias 8 e 9 de abril. O evento ocorrerá no Galpão Crioulo do Camping Municipal e paralelamente, é realizado o 26º Pérola em Canto, evento em âmbito municipal que funciona como classificatória para o Reponte.

No primeiro dia do Festival, Os Fagundes irão encerrar a noite. Os Fagundes mostram ao público as performances individuais que resultaram da renovação do trabalho e dedicação da família mais musical do Rio Grande do Sul. A genética não nega. A arte está no sangue de cada integrante da família. Eles respiram música. E a trajetória de Os Fagundes, que vai do México ao Alegrete, passando pela Itália, França e Argentina, foi apresentada através da série "Tá no Sangue", que tem sua trilha sonora presenteada aos gaúchos e as gaúchas através de uma apresentação que transborda do palco para a platéia.
Os irmãos Ernesto, Neto e Paulinho Fagundes dividem o palco em uma homenagem especial ao pai, Bagre Fagundes, que introduziu a cultura musical na vida dos filhos. “Não há como falar de nossa evolução artística sem reverenciarmos o início de tudo, nosso pai”, emociona-se Ernesto. Esta influência paterna é apresentada ao público através dos trabalhos individuais desenvolvidos por cada um, mas sempre com o “pitaco” da família. “Só é bom voar bem alto, quem tiver chão para pousar”, exalta Neto Fagundes, ao referir-se à influência e importância da família em sua carreira.
Neto busca a integração entre as diferentes culturas musicais brasileiras. O caminho que escolheu percorrer é desenhado em cada interpretação que realiza. Desde os primeiros passos como artista, trouxe a união do regionalismo às diversas sonoridades, ligando a cultura gaúcha ao rock, ao reggae, levando o tradicionalismo para dentro dos teatros. Da família, unida pela música, com laços fortalecidos pela amizade, Ernesto compartilha na relação com o pai (Bagre) a cumplicidade nos sentimentos. O patriarca teve como primeira referência a música mexicana e, a partir deste legado, Ernesto escolheu defender e difundir a cultura latino-americana, marca de seu trabalho. O bombo leguero, instrumento de percussão argentino, que o acompanha nas andanças pelo mundo, ele afirma ser a extensão de seu corpo. “O índio que vive mim bate um tambor no meu peito”, declama o percussionista, que possui dez CD’s e dois DVD’s.

O mais novo, Paulinho Fagundes, é um artista maduro, estudioso e instrumentista de excelência. “Estou sempre à vontade com a família reunida no palco, pela liberdade que eles me dão para criar”. É grato pela oportunidade de fazer música em família e ter como mestres, seu pai e os dois irmãos mais velhos. A liberdade e influência recebida fortaleceu a busca pela sua individualidade musical, conquistando parcerias de trabalho com os maiores nomes da música instrumental brasileira. Paulinho possui dois CD’s gravados (Pedra Moura e Janeiro). Em 2021 está lançando o álbum YBY com Vagner Cunha e Bebê Kramer e com Ernesto Fagundes o disco novo chamado Capricórnio. As clássicas como De filho para pai, Origens, Galpão Crioulo e Canto Alegretense integram o repertório do show.

Programação do 34º Reponte da Canção

Sexta-feira (08)

  • 20h – Abertura do Festival com solenidade e Show Especial de Abertura
  • 21h – Apresentação das concorrentes do 34º Reponte da Canção e 26º Pérola em Canto
  • 23h – Show
  • 00h – Premiação do 26º Pérola em Canto
  • 00h30 – Show de 'Os Fagundes'

Sábado (09)

  • 20h – Show
  • 21h – Apresentação das finalistas do 34º Reponte da Canção
  • 22h30 – Show baile com Grupo Querência
  • 23h – Premiação 34º Reponte da Canção
  • 00h – Show baile com Grupo Querência

POR SD TAIARA CABREIRA/ CRPO SUL

O Comando Regional de Polícia Ostensiva Sul, em continuidade das ações do Plano Tático-Operacional da Brigada Militar, realizou diversas operações coordenadas pelos quatro Batalhões que o compõem, na terça-feira (16\10), como forma de repressão qualificada e prevenção ao crime. Foram realizadas operações de Combate ao Abigeato, visibilidade e barreiras policiais em locais estratégicos priorizados com base nas informações coletadas no sistema Geseg do Governo do Estado nas Cidades de Pelotas e Rio Grande e Avante da Brigada Militar nos demais Municípios da Região de Ação.

O CRPO SUL contou com o apoio do Comando Ambiental da BM, 5º Batalhão de Polícia de Choque, Policia Civil, Vigilância Sanitária, Inspetoria Veterinária, Agentes de Trânsito, Guardas Municipais totalizando 184 servidores, 58 viaturas.

Resultado das ações:

5 pessoas presas em flagrante;

01 arma de fogo apreendida;

01 carregador;

543,87 kg de carnes e produtos impróprios para o consumo;

561 gramas de maconha apreendida;

10 gramas de cocaína;

16 munições;

01 balança de precisão;

01 aparelho celular

401 pessoas abordadas;

240 veículos fiscalizados;

01 veiculo recuperado;

Na região Sul a Operação Integrada de Combate ao Abigeato e Repressão Qualificada à Criminalidade e a Violência foi realizada em 17 municípios da região de Ação do CRPO-SUL.  

 

 

Ao som da gaita, e acompanhado da filha do artista Porca Véia, Juliana Xavier Pinto, o deputado estadual Zé Nunes (PT), que é gaiteiro, protocolou na Assembleia, o Projeto de Lei nº 421/21, que institui o Dia do Gaiteiro no RS. A proposta tem como objetivo homenagear todos os gaiteiros, homens e mulheres, de todas as idades, que por mera devoção à cultura ou por profissão, se dedicam a tocar esse instrumento, fazendo isso com paixão e compromisso pela vida toda.

“São tantos gaiteiros de grande qualidade no RS que ao citar, poderíamos deixar de fora muitos deles. Nesse sentido, queremos homenagear a todos, na pessoa de um grande artista popular. Por isso, escolhemos o dia 2 de março como uma homenagem ao Porca Véia, cantor, compositor e gaiteiro. Um grande artista da música gaúcha, que muito cantou e tocou Rio Grande afora”, explicou.

Porca Véia é o nome artístico de Élio da Rosa Xavier, que nasceu no Município de Lagoa Vermelha no dia 2 de março de 1952, e faleceu no dia 12 de junho de 2020, em Novo Hamburgo, aos 68 anos. Por motivos de saúde teve de encerrar a sua carreira de 33 anos em 2013.

Ele se interessou pela música desde criança. Durante a sua carreira fez muitos shows, tocou em bares e em bailes, participou de muitos festivais onde em alguns foi premiado como melhor instrumentista. Gravou vários discos e ficou muito conhecido tendo as suas canções tocando nas rádios de todo o estado. Foi integrante e fundador do Grupo Cordiona de baile fandangueiro, que o acompanhava. Também no início integrou o Grupo Nativo Guará.

Ligado ao meio rural até a juventude, estudou na escola técnica onde se formou Técnico Agrícola, atuando profissionalmente na área por um bom tempo. Foi na Escola Técnica Agrícola de Viamão que ganhou o apelido de Porca Véia. Assim, se tornou um dos grandes nomes da música gaúcha, popular, reconhecido como um gaiteiro com qualidade musical.

Divulgação: Marcela Santos

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade