Omar Almeida

* A RESOLUÇÃO do Conselho Nacional de Trânsito, nº 429 estabelece critérios para o registro de tratores destinados a puxar ou arrastar maquinaria de qualquer natureza ou executar trabalhos agrícolas de construção, de pavimentação ou guindastes (máquinas de elevação). O registro será aplicado aos tratores ou semelhantes fabricados a partir de 1º de janeiro de 2013. Para esse registro, será exigido: 1º) ofício de marca, modelo e versão emitido pelo DENATRAN. 2º) Realização de pré-cadastro pelo fabricante ou montadora. Antes da comercialização, as informações sobre as características dos veículos referidos nessa resolução, deverão ser prestadas ao DENATRAN, pelo fabricante, montadora ou importadora, por meio de requerimento. O não cumprimento à referida resolução sujeita o infrator às penalidades e medidas administrativas previstas no Código de Trânsito Brasileiro, constituindo-se em infração gravíssima sujeita as penalidades de multa e apreensão do veículo e, a medida administrativa de remoção do veículo que deverão obrigatóriamente usar uma placa traseira de identificação, lacrada ao veículo, juntamente com a tarjeta em local de visualização integral. Nossa reportagem entrevistou ÊNIO RITTER, Secretario do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e VALNEI BROSE, vice-presidente do Conselho de Segurança Pública.
A posição dos Trabalhadores Rurais
* NOSSA REPORTAGEM entrevistou o Secretário do Sindicato dos Trabalhadores Rurais ÊNIO RITTER, o qual assim se manifestou: “O SINDICATO e os produtores rurais estão em dúvida em relação à Resolução, porque só deixa claro que vai ser obrigatório o registro no RENAVAM, mas não especifica qual vai ser o procedimento para o registro e se todos os produtores deverão realizar o mesmo. Nesta semana, na Reunião do Conselho de Segurança os produtores, através do Sindicato dos Trabalhadores Rurais apresentaram essa dúvida: se todos os tratores deverão ser emplacados.
A Federação está solicitando mais seis meses para que entre em vigor a resolução, para poderem se adequar às novas regras. Nos dias 21 á 24 de maio, ocorrerá em Brasília a mobilização “Grito da Terra” e uma das pautas é sobre o emplacamento dos tratores. O vice-presidente do Sindicato participará desta mobilização em Brasília. Caso não seja prorrogado, poderá ser realizada uma mobilização nacional”

* NA ÚLTIMA quarta-feira (15) o Conselho de Segurança Pública voltou a se reunir na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Presidida por ÊNIO RITTER, a reunião tratou de vários assuntos:
1º) As demandas não cumpridas pela consulta popular para São Lourenço, relativamente a viaturas à Brigada Militar o que, na concepção do Comandante da 3º Cia BM, Major DANIEL SOARES “cria um certo descrédito na comunidade quanto à Consulta Popular. Na ocasião foi lida a resposta enviada pela Professora SELMA VILELA, presidente do COMUDE.
2º) A RESOLUÇÃO 429 do CONTRAN, que entra em vigor no próximo dia 1º de junho, a qual obriga que totos tratores agrícolas e assemelhados, fabricados a partir de 1º de janeiro de 2013, sejam emplacados. O Presidente do STR BRUNO LEITZKE manifestou-se preocupado com a mesma pois além de elevar os custos provocarão sérias dificuldades ao produtor rural. Na ocasião foi informado que tratores sem emplacamento não poderão trafegar fora das propriedades sob pena de sofrerem pesadas multas.
3º) O EMPRESÁRIO LEONHARD JEPSEN, em nome da ACI, voltou a manifestar a importância de instalação de câmeras em algumas ruas da cidade como forma de monitorar possiveis crimes. Foi informado que já existe estudo técnico sugerindo seis diferente pontos a serem instaladas as referidas câmeras, inclusive com investimento baixo. Salientou-se na oportunidade a existência de recursos do Governo Federal para este fim, sendo necessária a elaboração de um projeto angariar o investimento. O assessor do Gabinete do Prefeito Municipal RODRIGO SEEFELDT comprometeu-se em repassar o assunto à chefia do executivo, sugerindo a elaboração do referido Projeto para nossa cidade.
4º) O MAJOR DANIEL, comandante da 3 º Cia da BM em SLS, alertou que na última semana pessoas não autorizadas haviam estado em nossa cidade tentando comercializar espaços publicitários numa revista de segurança pública, sendo que parte da renda apurada seria destinada ao novo Corpo de Bombeiros e a Brigada Militar. Desmentiu o fato, alertando os empresários para que não fossem vítimas do referido golpe.
5º) FOI QUESTIONADO sobre a situação prisional do elemento que vinha arrombando e furtando em nossa cidade, preso recentemente pela polícia civil. Foi informado que o mesmo (Diego) permanece recolhido ao Presídio de Camaquã.
6º) FOI levantada a questão do excesso de barulho na zona central da cidade, nas madrugadas de fins de semana, na esquina das ruas Júlio de Castilhos e Senador Pinheiro Machado, que vem sendo reclamada por moradores da redondeza. O Major DANIEL declarou que o problema é pontual e que não estaria ocorrendo com frequencia, sugerindo aos reclamantes que procurem a BM quando isto ocorrer.

 

Agentes da Divisão de Repressão ao Contrabando - Direp - da Receita Federal, em conjunto com servidores da Delegacia da Receita Federal de Pelotas/RS e da Alfândega de Rio Grande/RS, com apoio da Polícia Rodoviária Federal - PRF, apreenderam no início da noite desta segunda-feira (13/05), uma carreta tipo tanque, carregada com cigarros contrabandeados ocultos.. O fato ocorreu na BR 116, próximo a Pelotas/RS. Uma denúncia recebida informava que uma carreta tanque que tinha iniciado a viagem em São Paulo capital, transportava cigarros paraguaios e tinha como destino a região sul do Estado do Rio Grande do Sul. Os agentes da Receita Federal realizaram o patrulhamento nas rodovias estaduais e federais, desde o início da manhã.
Algumas carretas foram fiscalizadas com esta característica no decorrer do trabalho, entretanto, ao abordarem uma carreta de São Paulo, o motorista ficou nervoso e não conseguiu explicar o motivo de sua viagem. Por este motivo,  os agentes desconfiarem e levaram o veículo de carga até o Porto de Rio Grande para uma melhor verificação do conteúdo. Após uma busca minuciosa, foi localizado um dispositivo que dava acesso ao compartimento oculto- o fundo falso da carreta. Foi, ainda, necessário o uso de um scanner para se certificar da mercadoria. Estima-se que a carga seja composta de 500 caixas,  o que equivale a 250 mil carteiras de cigarros, e que o valor no mercado, incluindo multas e tributos sonegados, possa superar R$ 1 milhão. (Patrícia Silva Fagundes)

* Pela primeira vez na história, São Lourenço do Sul atinge a meta da campanha de vacinação contra os três subtipos do vírus da gripe (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B) em um menor período. O município atingiu a meta estabelecida, totalizando 83,33% do grupo prioritário no município. Mais de onze mil pessoas foram imunizadas nos postos de saúde lourencianos. A campanha nacional de vacinação prossegue até o final desta semana, para o grupo prioritário e doentes crônicos. Nesta semana, o principal foco da campanha são as gestantes, com menor índice de comparecimento aos postos de vacinação. Maiores informações podem ser obtidas nas unidades de saúde ou junto à Vigilância Epidemiológica, através do fone (053)3251-9558. (DECOM)

* Domingo último um jovem de 23 anos e uma criança morreram em acidente de trânsito na BR 116, em Turuçu
Sete pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao Pronto-Socorro de Pelotas
* ÀS 19h do último domingo (12) aconteceu um acidente de trânsito na BR 116, provocando a morte de um jovem e uma criança na BR-116, no km 486, município de Turuçu. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão, envolveu uma caminhonete Ecosport, um Fiat Uno e um caminhão Ford Cargo. Segundo a PRF, as vítimas fatais foram Alessandro Henke Tuchtenhagen, de 23 anos e Milene Batista Goes, de 11 anos, os quais estavam no Fiat Uno com outras quatro pessoas e eram naturais de Turuçu. O acidente foi atendido por três ambulâncias da Ecosul, concessionária que administra a rodovia, e outra do Samu. O trânsito da BR 116 chegou a ficar interrompido nas duas vias durante um bom tempo. Apenas por volta das 21h o fluxo do tráfego começou a voltar ao normal, porém só foi totalmente liberado por volta das 24h. No acidente, ficaram feridos M.B.G., de 17 anos, J.K. de 17 anos, G.K. de 42 anos, D.M.L.S.P. de 18 anos, M.R.S.B. de 42 anos, L.S.S.G. ,de 43 anos e mais uma criança ainda não identificada, sendo encaminhadas ao Pronto-Socorro de Pelotas (PSP). Segundo a PRF, a colisão tem versões contraditórias dadas pelos motoristas da caminhonete e do caminhão. Uma investigação deverá ser realizada pela Delegacia de Trânsito de Pelotas.

Terça, 14 Maio 2013 10:41

Bolsa familia - Comunicado

A Secretaria Municipal de Saúde informa aos beneficiários do Bolsa Família que o acompanhamento de pesagem encerra no dia 07 de junho.

* NA ÚLTIMA segunda-feira (13) teve início a Programação da Semana da Enfermagem. A abertura oficial aconteceu às 10 h, com premiação dos funcionários “destaque” e coquetel, realizado na Sala de Eventos da Santa Casa. Convidados: José Ney Lamas - Presidente da Santa Casa, Arilson Cardoso - Sec. Municipal de Saúde, Mário Strelow - Diretor Técnico, Mário Borba - Diretor Clínico, Flávio Resmini - Presidente Somesul, Eleonara Soares - Destaque 2013, Téc. Enf. Rúbia Alves - presidente AFSCM e Aux. Enf. Vera Maria Pereira. Ontem (dia 14) aconteceu uma Palestra de Eventos Neurológicos (TCE, AVC Isquêmico e Hemorrágico) com a Enfª Daniela Januário Padilha (Especialista em Terapia Intensiva e Cardiologia/POA). Às 17 h houve uma missa na Capela Pe. José, na Santa Casa e, às 20 h, no boliche, uma confraternização com organização da AFSCM. HOJE (dia 15), às 14:30h, na Sala de Eventos da Santa Casa, palestra sobre PCR (aula téorico/prática), tendo como palestrante a Enfª Liza Antunes Carvalho (Enfª Educação Continuada, Especialista em Saúde Pública, Pós-graduada em Cardiologia e docente do curso de enfermagem da Anhanguera/Pelotas). AMANHÃ, DIA 16 (quinta-feira), às 13:30h, Palestra de Cuidados de Enfermagem Imediatos ao RN Prematuro. Palestrante Enfª Nara Cristine Strelow (Enfª assistencial UTI Pediátrica FAU/Pelotas). DIA 17 (sexta-feira), às 20h, jantar de confraternização no Restaurante Tropicális.

* O Departamento de trânsito (JARI) instalou novas placas de sinalização na Av. Nonô Centeno proibindo o retorno de veículos em alguns pontos da via. No sentido SLS/BR116 as placas começam desde o posto Renascer e vão até  o final da avenida, deixando livre para conversão apenas em alguns pontos.  No sentido contrário as novas placas foram instaladas desde o início da via até a rua 25 de julho (esquina Soares veículos), também deixando livre alguns pontos permitido para o retorno.

 
* Os Departamentos Esportivos do Grêmio Lourenciano, estão preparando uma intensa Programação Esportiva para comemora os 94 anos de histórias e conquistas do clube. O clube aguarda em breve estar com o alvará liberatório de sua sede social. Enquanto isso não acontece, a diretoria ressalta aos associados que o clube dispõe de muitas atividades de lazer.
Programação Esportiva do 94 anos do Grêmio:
* TORNEIO DE BOCHA TRINCAS (MASCULINO)
* TORNEIO DE BOCHA DUPLAS (FEMININA)
* TORNEIO INTER-FIRMAS DE BOLÃO (MASCULINO E FEMININO)
* TORNEIO DE FUTEBOL DE MESA DUPLAS
* 4ª COPA AZUL E BRANCO DE FUTEBOL DE MESA
* TORNEIO DE SINUCA DUPLAS
* TORNEIO DE DOMINÓ DUPLAS
* TORNEIO DE TIRO AO ALVO INDIVIDUAL (MASCULINO E FEMININO)
Inscrições e Informações com o Diretores dos Departamentos ou no próprio clube, contamos com a tua participação.
GRÊMIO ESPORTIVO LOURENCIANO  "O CLUBE DE TODOS OS DIAS"

 

 

Pequena história do jornal que por mais tempo foi e tem sido publicado em São Lourenço do Sul
(Reproduzido do Livro 3, da coleção Radiografia de um Município, de autoria do Médico Dr. EDILBERTO HAMMES).
* Em maio, dia 11, do ano de 1973, circulou o primeiro número do O Lourenciano. Era de pequeno formato e media 32 x 22 centímetros. Fundado por David Morisse Baini e distribuído gratuitamente no início, fazendo parte do “Projeto Gado Leiteiro”, da Ascar/Plam Am, ligado a Laticínios Mayer S.A., começou mensal, foi bimensal, trimensal e semanal (e, eventualmente – há alguns anos – bissemanal), tendo sido, durante algum tempo, impresso nas oficinas gráficas de D. M. Hofstätter, em São Lourenço do Sul, já com suas dimensões aumentadas para o tamanho “tablóide” (38 x 29 centímetros) e, mais tarde, na Zero Hora Editora Jornalística S.A. É o periódico que por mais tempo circulou em nosso município, sendo, atualmente, impresso nas oficinas do Diário Popular (Pelotas). Tem uma comprometida regularidade, sendo rigorosamente entregue às quartas-feiras, ou logo antes ou após se houver algum feriado adjacente à data normal. Às vezes, edições extras circulam fora das quartas-feiras e em ocasiões especiais, como por exemplo, no Dia do Colono. Atualmente sua tiragem é de 2.000 exemplares. O Lourenciano inicialmente circulou com apenas quatro páginas, mas veio suprir uma lacuna imperdoável que era a inexistência, na época de sua fundação, de um porta-voz escrito local. Sua tiragem inicial era de 1.000 exemplares. Conforme “Nota da Redação”, na capa de seu primeiro número – assinada pelo produtor responsável, na verdade o fundador do jornal, engenheiro agrônomo David Morisse Baini – o jornal era dirigido especificamente ao produtor rural e família para, conforme suas palavras: ...Desejamos que vocês fiquem sabendo de tudo que acontece no meio rural de nosso município. E segue: Achamos que quanto mais nos comunicarmos, maior será o progresso do meio rural. E quanto maior o progresso do meio rural, melhor tua família viverá e maior será nossa Pátria. Nos seus primeiros tempos eram tantas as notícias sobre a zona rural, e especialmente sobre laticínios, que se dizia pela Cidade e Interior que “se a gente torcer O Lourenciano vai sair leite!”. Mas, era tudo brincadeira, menos o jornal que viera, realmente, para ficar. Sério, comprometido com o progresso do homem do campo e, mais tarde com o da Cidade e, enfim, com o de todo o Município, era distribuído gratuitamente nas edições de seus primeiros anos, passando para um estágio mais privilegiado mais tarde. Anúncios da indústria e comércio locais começaram a ser publicados em sua edição no 3 (julho de 1973), ocasião em que sua tiragem passaria para 1.500 exemplares. Havia, no entanto, uma desconfiança reinante na população, já que muitos outros jornais haviam sido editados em São Lourenço, fechando depois de algum tempo de circulação, tendo, os proprietários desses periódicos, recebido antecipadamente o valor de suas assinaturas. Haveria de ser mais um daqueles? O tempo diria que não. Este viria para ficar! Em setembro de 1973, a tiragem aumentaria já para 2.000 exemplares! Em dezembro desse mesmo ano, David Baini recebe do então deputado estadual Oscar Westendorff um exemplar do Diário Oficial do Estado datado de 21 de novembro, no qual, à página 35, estava publicada a Certidão de Registro de “O Lourenciano”, anunciando, assim, o nascimento de direito do mais importante órgão de informações de São Lourenço do Sul até hoje. Baini agradecia ao deputado e ao seu “braço direito”, Wilson Falck, por terem conseguido aquela publicação sem ônus algum ao novo jornal. Ao completar um ano de existência, o editorial do jornal – assinado por seu diretor e com o pensamento, citado nele, de que “O Sabor da Vitória está na Luta” – anunciava agora: ...”com oito páginas e uma tiragem de dois mil e quatrocentos exemplares”!... Em maio de 1975, com dois anos de circulação ininterrupta, O Lourenciano passou a circular quinzenalmente, com a publicação, já há algum tempo, de um importante noticiário de interesse local e, eventualmente, de fora do município, passando a ser vendido e não mais gratuito como até então. No fim da década de ’70, já circulava nos dias 5,  15 e 25 de cada mês, saindo, portanto, de dez em dez dias. Com o passar dos anos, o periódico firmou-se como um jornal acreditado, circulando, em pouco tempo, todas as semanas (por algum bom tempo às terças e por outro grande período às quartas-feiras, o que acontece até hoje), sempre trazendo as últimas notícias, as de interesse geral da coletividade, editais, avisos e tudo o que diz respeito à Cidade e à zona colonial. Durante muitos anos, a redação do “jornal do Baini” – como já foi conhecido – funcionou na rua Mariz e Barros no 1877 (esquina Senador Pinheiro Machado) até que, construída sua sede própria, passou, nos primeiros dias de 1980, para a rua Dr. Pio Ferreira no 73 (onde funciona até hoje). Em seu décimo-sétimo ano de circulação (edição no 703, de terça-feira, 28 de agosto de 1990), O Lourenciano apareceu surpreendentemente mais vistoso. Suas notícias deixavam de ser batidas à máquina de escrever e o jornal entrava na era da informática, com a aquisição de um computador e de uma impressora a laser de última geração. No dia 16 de dezembro de 1997, terça-feira, no seu Ano XXIV, edição No 1.084, O Lourenciano, com 20 páginas, impresso no Diário Popular, em Pelotas, pela primeira vez em sua história saiu com sua capa e contracapa em cores. A segunda edição de O Lourenciano, com capa e contracapa em cores, circulou numa quarta-feira, dia 13 de maio de 1998, quando esse periódico comemorava 25 anos de ininterrupta circulação; tinha 28 páginas, foi também impresso na gráfica do Diário Popular, e sua edição era a de No 1.104. Mais adiante, o No 1.114 – que circulou na quinta-feira, dia 23 de julho de 1998, com 32 páginas – também foi publicado com a capa e contracapa em cores. No dia 26 de dezembro de 1998, um informativo extra de O Lourenciano, o “São Lourenço do Sul - Guia de Verão” também circulou, com 12 páginas, com capa e contracapa em cores (Ano XXV – No 1.137). Pela quarta vez com capa e contracapa em cores, circulou uma espessa edição – a de No 1.166 (Ano XXVI), de quinta-feira, 22 de julho de 1999 – dedicada ao colono e ao motorista, com 28 páginas e um “2o caderno”, com 4 páginas. Em cores saíram também a capa e contracapa da edição no 1.179 – Ano XXVI – de quarta-feira, 20 de outubro de 1999. O mesmo aconteceu com a edição seguinte, no 1.180, de 27 de outubro. E outras, mais frequentes nos últimos tempos... Jornais que durante mais tempo circularam em São Lourenço - 40 anos (1973 a 2013, ainda em atividade) – O Lourenciano – Diretor: David Morisse Baini. 20 anos (1892 a 1912) – Der Bote von São Lourenço – Diretor: Alexandre Leopoldo Voss. 16 anos (1948 a 1964). – Voz do Sul – Diretor: Pamphilio Friedo Stenzel. 11 anos (1925 a 1936) – Jornal – Diretor: Max Stenzel.

 

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click