Emater - Capacitação Social

Segunda, 09 Julho 2018 13:44 Por

No dia 4 de Julho a ASCAR-EMATER, através dos Extensionistas Márcia Cabral, Lauro Francisco Schneid, Cesar Demenech e da estagiária Rafaela Contreira, juntamente com a Colônia de Pescadores Z8 e seu Presidente Ivan Khun, promoveram um evento na sede da Colônia. O evento, intitulado: Capacitação Técnica Social do Programa de Fomento Produtivo Rural/ANATER, inicialmente proposto para atender as famílias de Pescadores Profissionais Artesanais que serão beneficiárias do Programa de Fomento Produtivo Rural e Anater, foi ampliado para participação das demais famílias de pescadores do município, tendo em vista a importância dos temas abordados:

- Cadastro Único para grupos populacionais tradicionais e específicos (pescadores) – ministrado por Jaqueline Bergmann, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Habitação;

- Saúde do pescador(a) – ministrado por Jeniffer Coradini, da Coordenadoria Estadual de Saúde;

- Código de Pesca do RS – ministrado por Ivan Vasconcellos, Presidente da Federação dos Sindicatos dos Pescadores Artesanais do RS e por Ana Spinelli, Coordenadora Estadual de Pesca da EMATER-RS;

- Crédito Rural/PRONAF /Plano Safra – ministrado pelo Gerente do Banco do Brasil, Vilmar Fernando Reimers e pelo Gerente de Contas, Jean Rodrigues.

O objetivo da ação foi levar informações e conhecimentos sobre as políticas públicas destinadas aos pescadores.

O CADúnico foi abordado na perspectiva de informar sobre a importância da manutenção e atualização constante dos dados das famílias, com o objetivo de que a rede de políticas/benefícios a ele atreladas possam chegar aqueles que delas necessitem. Também foi ressaltada a importância de que as famílias pertencentes aos povos tradicionais, tais como os pescadores artesanais, se auto identifiquem no CADúnico, até mesmo para que possam acessar políticas públicas específicas que possam vir ser destinadas a estes públicos.

A conversa sobre saúde possibilitou uma discussão sobre as especificidades das doenças que acometem o trabalhador da pesca artesanal, tais como doenças de pele/ câncer de pele, fungos, afogamentos, traumatismos, acidentes com equipamentos, e a necessidade de que se faça a comunicação destes acidentes de trabalhos (CAT).

O Código de Pesca do RS, outro importante tema abordado, foi narrado na perspectiva do histórico da sua construção, com a participação dos Sindicatos, Colônias de Pescadores, representantes dos Fóruns de Conservação (Fórum das Lagos dos Patos, da Lagoa Mirim), enfim, todas as entidades que participam ativamente das ações voltadas à pesca no nosso Estado. Assim, os palestrantes apresentaram os principais tópicos constantes no Código, que visa o ordenamento pesqueiro no RS e a sua importância para a regulação/manejo do setor pesqueiro, para construção de políticas públicas, participação das comunidades, enfim, temas que dizem respeito à sustentabilidade para os povos tradicionais da pesca.

Os representantes do Banco do Brasil puderam explanar sobre o Plano Safra 2018-2019, especialmente sobre as questões relativas ao PRONAF voltado aos pescadores, possibilidades de acesso, e a importância da DAP para o processo de encaminhamento de crédito.

Importante salientar a participação da Associação Amigas da Lagoa no preparo do almoço do evento, o qual não poderia deixar de ter como prato principal o peixe.

Enfim, as atividades propostas pelo Programa de Fomento Produtivo Rural e Anater aproximam as famílias dos gestores públicos, dos conselhos e entidades de defesa de direitos, bem como das políticas públicas, sendo que as ações são um estímulo ao protagonismo e cidadania das famílias.

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.