Sexta, 22 Novembro 2019 08:51

Capitão Fábio Mendonça falou sobre as atividades da Brigada Militar em São Lourenço do Sul

Por

* O LOURENCIANO entrevistou nesta semana o Capitão MENDONÇA, Comandante da 2ª Cia BM de São Lourenço do Sul
“A BRIGADA MILITAR tem procurado, quanto à questão de divulgação de ocorrências policiais, ter um controle maior sobre a não exposição da privacidade daquela pessoa que por ventura seja presa. A Brigada tem procurado, ao fazer a divulgação das matérias, não fornecer o nome ou sequer as iniciais daquelas pessoas, bem como a não divulgação de fotos das pessoas presas, a fim de preservar o direito de privacidade que a todos deve ser alcançado. Fora isso, a Brigada procura sim alcançar a notícia para todos meios de comunicação para fazer uma prestação de contas do seu trabalho, reforçando a sensação de segurança junto à comunidade e também para ter uma resposta contra o enfrentamento do crime aqui em São Lourenço do Sul”.
ATÉ POUCO TEMPO, o número de ocorrências PUBLICADAS PELA Brigada era um. Hoje caiu MAIS de 50%. diminuiRAM as ocorrências?
“acredito que sim. Tenho dificuldade para fazer uma comparação antes da minha chegada porque não possuo esses números. Mas, desde que aqui chegamos, procuramos divulgar todas as ocorrências de maior repercussão para a comunidade. Não necessariamente de um crime de maior repercussão mas todas aquelas ocorrências, como por exemplo, a BM fez a prisão de um indivíduo que estava praticando diversos furtos na cidade. É uma ocorrência que vai gerar interesse público. O que tenho percebido, desde a minha chegada em julho, é um controle da criminalidade. Não que não haja crimes em São Lourenço. Mas esses crimes, salvo alguma oscilação, estão controlados. Então não há tanta divulgação de notícias policiais de nossa parte. Porém, quando elaboramos uma operação, procuramos de imediato fazer a notícia. Tivemos aqui desde minha chegada algumas operações integradas junto à Vigilância Sanitária, Inspetoria Veterinária com foco no abigeato e na receptação da carne. Neste final de semana fizemos uma operação no interior de SLS que era um local de grande circulação de pessoas. Então procuramos na medida do possível fazer operações de retomada de ordem e de controle da prática criminosa. Naquelas prisões pontuais fazer a divulgação. Se por ventura diminuiram essas notícias acredito de que seja pela redução da prática criminosa que temos percebido nesse período que estamos aqui”.
BREVE ESTAREMOS ENTRANDO NO PERÍODO DE VERÃO. QUAL É A PERSPECTIVA DA BRIGADA MILITAR?
“A Brigada Militar nesse período de verão vai receber um aporte de efetivo vindo da Operação Golfinho. Como todos os anos, virão policiais e viaturas tanto para São Lourenço do Sul quanto para Cristal que também faz parte da área da 2ª Cia BM com sede em SLS. A partir da chegada desse efetivo, nosso objetivo é manter operações policiais periodicamente, contando também com o apoio de Pelotas. Tanto do 5º Batalhão de Choque quanto do efetivo da Balada Segura do Comando Regional de Polícia Ostensiva Sul. Esses policiais se somam aos nossos e em reforço da Operação Golfinho para que nós, com um maior número de policiais, conseguimos fazer operações mais robustas e que transmitam mais segurança à comunidade. Até o final do ano serão dois períodos que chegarão policiais militares de outras localidades que não tem praia e acabam vindo em reforço para os locais que são eleitos pelo Comando da Brigada Militar em razão do aumento do fluxo populacional. Uma parte deverá chegar antes do Natal e a outra parte antes do Ano Novo. Preferimos não divulgar o número de policiais por uma questão estratégica”.
UM POUCO SOBRE OCORRÊNCIAS E POLICIAMENTO EM SÃO LOURENÇO?
“Os roubos a pedestres, o último registrado foi em agosto. Então estamos 90 dias sem nenhum caso. Temos realizado policiamento de prevenção na zona da lomba, praia, centro e toda cidade.
Os roubos à residências tivemos apenas cinco neste ano. Os roubos de veículos tivemos apenas dois em agosto e depois não tivemos mais. Isso mostra a tranquilidade. Temos aqui um grupamento de força tática que é um grupamento qualificado para ocorrências de maior complexidade. Há 10 anos não tínhamos esse grupamento. É um policiamento que usa um vestuário camuflado e ações diferentes que atendem ocorrências de maior vulto como assalto a banco ou envolve maior número de pessoas. Isso tem funcionado também no setor de prevenção. Recomeçamos o policiamento de motos  que há muito tempo não existia aqui, uma força tática mais qualificada, policiais de choque para atender manifestações, naquelas situações que fogem da ordem”.
A PALAVRA FICA À DISPOSIÇÃO PARA ALGUMA COLOCAÇÃO FINAL?
“O que reforço sempre é o compromisso da Brigada Militar com a comunidade, com a imprensa para que a gente sempre tenha a transparência e uma prestação de contas. Acho que o papel da comunidade é também questionar a polícia. A imprensa da mesma forma, para que tenhamos permanentemente um controle e uma prestação de contas do nosso trabalho. Afinal, a Brigada Militar trabalha para a comunidade, em especial para a comunidade de São Lourenço do Sul”.

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click