Terça, 12 Maio 2020 13:36

Presos dois suspeitos de aplicar o golpe dos nudes usando nomes e imagens de policiais civis

Por
Presos dois suspeitos de aplicar o golpe dos nudes usando nomes e imagens de policiais civis
* Em uma investigação realizada pela Polícia Civil, foi apurado que sete vítimas caíram no chamado golpe dos nudes no Estado, inclusive em São Lourenço do Sul. O crime de extorsão teria sido praticado por um apenado que está na Penitenciária Modulada de Montenegro, que utiliza pelo menos duas pessoas para depositar valores obtidos com o crime. Uma operação foi deflagrada na manhã desta terça-feira (12) na unidade prisional do Vale do Caí, além de Farroupilha e Caxias do Sul, na Serra. Os suspeitos utilizam nomes e imagens de policiais civis para simular investigações. A operação é coordenada pelo delegado André Anicet, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Segundo ele, foram concedidos três mandados de busca e dois de prisão preventiva. Uma ordem judicial de busca foi cumprida na cela do apenado investigado.
Outros dois mandados similares, além dos de prisão, foram cumpridos nas duas cidades da Serra. Os dois suspeitos de fornecerem contas bancárias para depósitos de dinheiro das vítimas foram presos. Anicet apurou que são quatro vítimas da cidade de Áurea, uma de Gaurama e outra de Tapejara, todas do norte do Estado, além de uma sétima que mora em Pelotas, no sul do RS.  Foram exigidos valores de até R$ 60 mil, mas a polícia comprovou pelo menos dois depósitos, de R$ 3 mil e R$ 8,6 mil. O Deic não repassou nomes dos envolvidos nos fatos porque a investigação continua em andamento e também para preservar as pessoas lesadas.
Golpe - O apenado de Montenegro é suspeito de aplicar o golpe dos nudes nas sete vítimas, além de dezenas de tentativas em outras pessoas.
Como funciona - 1 - Por meio de perfis fakes, o golpista monitora homens pelas redes sociais, principalmente pelo Facebook, e estabelece contatos pelo Messenger como se fosse uma adolescente.
2 - Segundo a polícia, o investigado* começa a trocar mensagens de texto e a mandar fotos ou vídeos. 3 - Depois que a vítima também repassa imagens, o preso liga como se fosse o pai da jovem para exigir dinheiro ou denunciar o fato para familiares. 4 - Se houver alguma recusa, o criminoso se passa por policiais e usa nomes e imagens de agentes e de delegados para informar que o caso será supostamente investigado. * Ao contrário de outros golpistas, os investigados não utilizaram mulheres para se passar por adolescentes e conversar com as vítimas. Neste caso, havia trocas de mensagens de texto ou envio de imagens de terceiros, bem como de policiais. Fonte: Polícia Civil.
Investigação — A nossa investigação foi rápida e mesmo assim conseguimos identificar sete vítimas, sendo que duas repassaram valores. É importante denunciar para que a gente possa identificar os criminosos — diz Anicet. Os delitos apurados são de extorsão e associação criminosa. A operação recebeu o nome de Sextorsion. O próximo passo será solicitar a quebra de sigilos bancário e telefônico dos investigados.
Vítimas também na região
* SEGUNDO INFORMAÇÕES apuradas por nossa reportagem, algumas vítimas de nossa cidade já teriam caído no golpe, encaminhando dinheiro para não ter sua identidade divulgada. Autoridades policiais alertam para que não sejam repassadas imagens nem fornecidos dados, evitando assim os golpes que já são frequentes no Estado.

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click