Redação

A exemplo das demais escolas Estaduais, a E.E. Padre José Herbst e Cruzeiro do Sul também estão paralisadas. Na frente das escolas foram colocadas várias faixas. Uma delas, conforme mostra a foto acima anuncia “Não é sobre atrasar as férias de alguns... é sobre tentar salvar a educação para todos!” A greve segue até o momento sem previsão do término.

 

Leitora desta coluna compareceu à redação de O LOURENCIANO para manifestar sua estranheza com o fato de que na sexta-feira, do último feriadão, (dia 15), ela e sua família haviam procurado, na praia da Barrinha, os banheiros. Para sua surpresa tanto os masculinos como os femininos estavam fechados.

Questionou “como pode acontecer isso em uma cidade turística com a praia cheia de banhistas em um dia quente?

Nossa reportagem procurou o DECOM o qual esclareceu que “No feriadão do último final de semana os banheiros/vestiários da praia das Ondinas já estavam abertos. Para o próximo fim de semana, o banheiro da praia da Barrinha também estará em pleno funcionamento. Ambos seguirão abertos ao longo de toda a temporada” finalizou.

O projeto Literatura na Rua retorna ao calçadão da rua Alfredo Born nesta quinta-feira (21), com uma banca em frente ao Banrisul. A proposta é oferecer parte do acervo da Biblioteca Pública Municipal Professora Elida Frömming Schild para a comunidade gratuitamente. “A ideia é levar a Biblioteca até as pessoas”, diz a coordenadora de Cultura, Miriam Freitas.

O projeto iniciou no ano passado, com a banca uma vez por semana no calçadão. Durante o verão esteve junto ao Container Verão + Esportes na praia das Nereidas e atualmente há uma banca fixa na Santa Casa de Misericórdia com grande procura por pacientes, acompanhantes e profissionais e outra banca fixa na Estação Rodoviária.

Nesta quinta-feira (21), a banca estará no calçadão das 9h às 13h30 oferecendo a literatura à comunidade. Quem já é cadastrado na Biblioteca ou fizer o cadastro no Literatura na Rua, pode retirar livros na banca e também na própria Biblioteca, passando a usufruir do acervo de mais de 33 mil títulos disponíveis gratuitamente.

DECOM

Carteira de Trabalho em papel deixará de ser emitida a partir de 13 de dezembro no RS
* A partir do dia 13 de dezembro, o serviço de encaminhamento da Carteira de Trabalho será encerrado em 120 agências FGTAS/Sine. O comunicado oficial foi emitido pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio Grande do Sul e divulgado nesta segunda-feira (18). Quem possui agendamento para depois dessa data está sendo chamado para antecipar o atendimento. A partir do dia 16 de dezembro, os trabalhadores terão acesso somente à versão digital do documento.Conforme a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), serão encaminhadas carteiras físicas apenas para trabalhadores contratados por microempreendedores individuais até janeiro de 2020 e órgãos públicos e organizações internacionais até abril de 2020.A mudança atende à Portaria nº 1.065, publicada no Diário Oficial da União em 24 de setembro de 2019, que estabelece que a Carteira de Trabalho digital é equivalente à versão física. Com isso, a nova versão está previamente emitida a todos os inscritos no Cadastro de Pessoas Físicas, o CPF, sendo necessária apenas a habilitação.O acesso ao documento pode ser feito por meio do site do Governo Federal ou aplicativo disponível na Play Store e App Store.No momento da contratação, o trabalhador precisará informar somente o número do CPF. Para o empregador, as informações prestadas no eSocial substituem as anotações realizadas anteriormente no documento físico. O envio dessas informações ao eSocial terá valor de assinatura de carteira. O trabalhador poderá ver o contrato de trabalho na carteira digital 48 horas após o envio da informação.Já eventos como alteração salarial, gozo de férias ou desligamento não serão exibidos na Carteira de Trabalho digital imediatamente, por dois motivos: o primeiro é que o prazo para prestação de informação desses eventos no eSocial, pelo empregador é, em regra, até o dia 15 do mês seguinte ao da ocorrência para a maioria dos eventos, e em até 10 dias, no caso de desligamento. O segundo motivo é que há um tempo de processamento entre a recepção da informação no eSocial e sua disponibilização no sistema digital.

Formatura da primeira Turma de Bombeiro Mirim acontece dia 26 de novembro

O Corpo de Bombeiros  e a Prefeitura Municipal de São Lourenço do Sul realizam no próximo dia 26 de novembro, a partir das 19:30h, a solenidade de formatura da primeira Turma de Bombeiro Mirim do CBMRS no município de São Lourenço do Sul. A solenidade acontece na AABB.

A Academia de Música Yuri Malta promove neste sábado (23) o 1° Workshop  trazendo um dos maiores guitarristas da atualidade. Luis Kalil mora em Los Angeles e vem pela primeira vez a São Lourenço do Sul. Os ingressos já estão vendidos (Valores abaixo). O evento tem início as 17 horas na Academia de Música Yuri Malta, que está localizada à  rua Duque de Caxias, 1385. 


INGRESSOS:


1° LOTE - Até o dia 10 de novembro - 30 REAIS

2° LOTE - A partir do dia 10 de novembro - 50 reais


Os ingressos podem ser adquiridos na Academia de Música Yuri Malta.  Rua: Duque de Caxias n° 1385


SOMENTE 20 VAGAS


* Governador do Distrito 4680 JOSEPH MICHEL FAYAD, Presidente do Rotary Club São Lourenço do Sul SELOMAR HAX, Governador Assistente JUAREZ VIEGAS, Rotariano GUIDO LÜDTKE, UDO SCHAUN e LOURDES, Coordenador Distrital do Ryla.
* GOVERNADOR do Distrito 4680 de Rotary Clube, visitou a redação do jornal O LOURENCIANO na tarde desta terça-feira falou sobre seu trabalho no Distrito.
P: A principal meta da atual governança?
R: “Sempre que venho a São Lourenço sinto saudades. É uma cidade bonita, boa, acolhedora. Na verdade temos várias metas. O importante é conseguir colocar o ideal rotário em mais pessoas para que se tornem rotarianos. E assim nós podemos ter mais cérebros pensantes, braços que trabalham e mais alcance nos projetos para as comunidades”.
P: A VISITA DE HOJE A SÃO LOURENÇO DO SUL?
R: “Hoje é uma visita oficial porque o principal papel do Governador é visitar os clubes e ver o que pode fazer para ajudar o clube a se fortalecer e, portanto, fortalecer o Distrito. Também ele trabalha a imagem pública. O rotariano precisa ter imagem pública para ver o que o Rotary faz e porque o Rotary quer que as pessoas sejam rotarianas para ter mais trabalho e mais alcance à comunidade. Também ele faz propaganda da fundação rotária que administra os projetos do Rotary: Vacina contra a Poliomielite, contra a Hepatite C e contra várias doenças. Esse é meu papel em geral, ajudar os clubes e administrar o distrito”.
P: UM TRABALHO PRIORITÁRIO DO GOVERNADOR?
R: “Todas as áreas de enfoque são prioritárias. Depende também de cada clube, cada comunidade para ver dentro desses enfoques qual é a área que se encaixa, que está mais necessitada”.
P: A PALAVRA FICA À DISPOSIÇÃO PARA UMA COLOCAÇÃO PARA A COMUNIDADE?
R: “Quero sempre agradecer ao Rotary de SLS que é muito bem visto, especialmente quando se trata do trabalho em conjunto com a Administração Municipal. É importante. São duas frentes, onde uma ajuda a outra para o bem da comunidade. Quero também chamar para poder ter mais rotarianos e rotarianas, e jovens nesse meio, para ajudar, pois seria um bom exemplo para futuras gerações”.
BANCADA DO PT APRESENTA MOÇÃO DE PROTESTO E REPÚDIO CONTRA OS PROJETOS ALCUNHADOS PELO EXECUTIVO ESTADUAL DE “REFORMA ESTRUTURAL”, QUE COMPREENDEM ALTERAÇÕES NO PLANO DE CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO, NO ESTATUTO DO SERVIDOR E NO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO ESTADO
MOÇÃO DE REPÚDIO Nº 1865/2019
Os vereadores que esta subscrevem, requerem que, depois de ouvido o plenário, seja enviada MOÇÃO DE RÉPUDIO, conforme art. 153 § 8.º do Regimento Interno desta Casa Legislativa a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul e ao senhor Eduardo Leite Governador do Estado do Rio Grande do Sul.
A Câmara Municipal de São Lourenço do Sul através dos vereadores abaixo signatários vem, na forma regimental, apresentar esta Moção de Protesto e Repúdio contra os projetos alcunhados pelo Executivo estadual de “Reforma Estrutural”, que compreendem alterações no Plano de Carreira do Magistério Público, no Estatuto do Servidor e no Regime Próprio de Previdência Social do Estado. A presente moção justifica-se pelos motivos a seguir delineados:
I. A categoria dos trabalhadores(as) em educação já amarga um intenso processo de empobrecimento. São cinco anos sem qualquer reposição salarial, acumulando perdas inflacionárias superiores a um terço do poder aquisitivo desde novembro de 2014. A quarta maior economia do Brasil paga, a quem é responsável por educar seus filhos, o segundo pior salário básico do país. A defasagem em relação ao Piso Nacional do Magistério chega a escandalosos 102%. Além do congelamento, seus salários são quitados com atraso e/ou parcelamento há 47 meses;
II. Diante deste cenário, e de um grave quadro de adoecimento e elevação do índice de suicídios entre educadores, o governo propõe uma série de medidas que, em última instância, vão aprofundar o arrocho salarial, congelar proventos por anos a fio, retirar direitos e confiscar o dinheiro dos aposentados que ganham menos taxando a Previdência;
III. Se aprovadas às alterações do Plano de Carreira do Magistério, quem pagará o Piso no Rio Grande do Sul será o próprio professor. Teremos, em nosso estado, um caso único em sua infâmia. Isso porque o governo pretende apenas reorganizar os gastos atuais com a folha sem conceder qualquer reajuste. As atuais vantagens serão integradas ao básico para mascarar o pagamento do piso e o valor excedente será transformado em "parcela autônoma". Eventuais reajustes futuros do básico serão descontados da parcela autônoma, condenando grandes segmentos da categoria ao congelamento de seus contracheques até que toda a parcela seja integrada ao básico;
IV. Cabe um à parte para denunciar o quão ultrajante é a disposição do Estado em cobrar alíquotas previdenciárias de aposentados que recebem pouco mais de um salário mínimo. É inaceitável que recaia nos ombros de quem recebe os menores salários e pensões a conta da má gestão, das desonerações fiscais bilionárias, da sonegação de grandes empresas e dos privilégios dos altos salários;
V. Tais projetos levarão, inevitavelmente, à queda de qualidade do ensino prestado nas escolas da rede estadual do nosso município. Também há de se considerar os efeitos do aprofundamento do arrocho salarial na economia local e na subsistência das famílias de professores e funcionários de escola que escolheram a nossa cidade para trabalhar, viver e sonhar;
VI. A estagnação de proventos já defasados, o achatamento do plano, o fim das vantagens temporais, a redução de gratificações - o que poderá levar ao fechamento de escolas em comunidades carentes (a exemplo do difícil acesso) - e o término das incorporações farão da carreira dos educadores um deserto de recursos humanos. Em razão desses fatos, há um grave risco de encerramento das atividades de diversas instituições de ensino localizadas em nosso município.
Diante do exposto, após aprovação do soberano Plenário, requer-se que seja encaminhada a presente moção à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, pleiteando pela rejeição das propostas em prol de alternativas reais de valorização e qualificação dos trabalhadores em educação do Estado.
DIVULGAÇÃO DIEGO FREITAS

Retomadas em outubro, as obras de construção da Escola Municipal de Educação Infantil Proinfância Camponesa avançam em bom ritmo, com trabalhos internos e também o cercamento da área. A obra é realizada pela empresa GB & GB Construções LTDA, contratada através de licitação.

As obras da escola foram retomadas após vários anos paradas. A retomada é considerada de extrema importância pelo prefeito Rudinei Härter, não apenas para sua conclusão, mas pelo correto uso do recurso público que foi investido na obra até sua paralisação, anos atrás. Além disso, atende uma importante demanda dos bairros Camponesa, Fiorame, Nova Esperança, Arthur Kraft e Santa Terezinha, beneficiando as famílias que aguardam pela escola para os filhos.

A estrutura de mil metros quadrados terá capacidade para atender 240 crianças em turno parcial ou 120 em turno integral com salas de pré-escola, bloco administrativo, setor de serviços, setor multiuso com laboratório de informática e sala de leitura, pátio coberto e refeitório, anfiteatro e praça de recreação. 

Na tarde de segunda-feira (18/11) a Associação Comercial e Industrial e Câmara de Dirigentes Lojistas (ACI/CDL) de São Lourenço do Sul promoveu em sua sede, juntamente com a AABB e a Coopar/Pomerano, entrega de donativos arrecadados em prol da Santa Casa de Misericórdia local.

Na oportunidade, foram doados mais de 500 litros de leite UHT coletados por ocasião do evento Moda Vitrine SLS realizado no decorrer da última semana. A doação contempla uma das preocupações sociais da entidade, contando com fundamental apoio da Associação Atlética Banco do Brasil e Coopar/Pomerano.

Estiveram presentes o Presidente da ACI/CDL, Sérgio Holz, Presidente da Santa Casa, Herberto Buss, Administrador da Santa Casa, André Hinterholz, Presidente da AABB, Silvestre Klering, representante da Coopar/Pomerano, Claiton Bartz e Consultor em Logística e Ambientação de Eventos, Hugo Hinterholz.

A ACI/CDL manifesta seu agradecimento a todos que efetuaram as respectivas doações, contribuindo para multiplicação do sentimento de esperança da comunidade lourenciana e auxiliando uma instituição de vital importância para o município.

Página 1 de 838

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click