Redação

 

O prefeito rudnei Harter e a secretaria de saúde Jaqueline Bergmann anunciaram o primeiro caso positivo no município. Tratar-se de uma jovem de 29 anos profissional da saúde. Está em isolamento domiciliar por 14 dias e se recupera bem segundo a secretária informou nas redes sociais da prefeitura.

A mulher de 29 anos é profissional de saúde e se encontra em isolamento domiciliar há vários dias.

- COMO A PACIENTE CONTRAIU COVID-19: Suspeita-se que a paciente contraiu o vírus de pessoa de seu círculo pessoal que não apresentava sintomas da doença (assintomático) e que havia viajado - o mesmo não reside em São Lourenço do Sul.

- SINTOMAS APRESENTADOS: febre, tosse, coriza, dor de cabeça e dor de garganta. Ao apresentar os sintomas, a paciente foi orientada a se afastar de suas atividades de trabalho e ficar em isolamento domiciliar, onde deve ficar por pelo menos mais quatro dias.

- COMO SABER SE TIVE CONTATO COM A PESSOA?: No momento, a Vigilância Epidemiológica realiza rastreio de contatos da paciente considerados de risco para contagio de COVID-19.

- ESTADO DE SAÚDE DA PACIENTE: a paciente está se recuperando bem. A mesma não pertencia ao grupo de risco.

 

O Rio Grande do Sul recebeu 48,9 mil testes rápidos sorológicos para auxílio ao diagnóstico da Covid-19. Uma parte (20 mil unidades) será enviada à Universidade Federal de Pelotas (UFPel), para pesquisa, e outra parte (28.940) será aplicada em profissionais das áreas da saúde e da segurança, de acordo com protocolo em elaboração pela Secretaria da Saúde (SES). O protocolo deve ser aprovado na segunda-feira (6), durante reunião virtual do Centro de Operações de Emergência (COE).

Foi a primeira remessa de kits recebida pelo Estado, de outras previstas para serem enviadas pelo Ministério da Saúde nas próximas semanas. Além dos testes rápidos, o Laboratório Central do Estado (Lacen) e outros laboratórios privados credenciados permanecem realizando os testes de biologia molecular, capaz de identificar o coronavírus em pacientes logo no início da doença. Essa modalidade é usada para diagnosticar casos graves internados com a Covid-19 e em profissionais que estiverem em atendimento direto nos hospitais aos pacientes com síndrome respiratória aguda grave.

Em entrevista ao jornal O Lourenciano a Gerente do Banco do Brasil, Juliana Blankrelatou que são 172 pedidos de Proagro até agora em São Lourenço do Sul.  Conforme Juliana informou, até o momento existem solicitações que não aparecem nessa estatística ainda. Na próxima terça-feira (7) a Emater retomará a realização dos laudos, uma vez que havia parado por determinação do Governo do estado. Outros escritórios de assistência técnica já concluíram 150 vistorias, são eles SBW, Plantagro e Macplan. Atualmente só estão pendentes as vistorias de pedidos realizados nesta semana e o prazo tem sido de até dois dias a partir do pedido. Na próxima semana virão algumas novas novidades do Bacen (Banco Central) porém não existe nada oficial.

 

Nesta sexta-feira (3), o deputado estadual Zé Nunes coordenou reunião virtual com representante do BRDE e Associação Comercial. Na pauta, o crédito para enfrentar a crise do Coronavírus e apresentação do programa Recupera Sul. “As vidas são, sem dúvida, o mais importante, mas precisamos reduzir os impactos dessa crise também na economia. Por isso consideramos fundamental que os empresários conheçam as possiblidades existentes. O governo federal precisa apresentar alguma ação de proteção dos empreendedores”, destacou o parlamentar, lembrando que após a pandemia, todos retomarão suas vidas, e é preciso estar preparado, e com recursos disponíveis. “Em momentos de crise podemos e devemos avançar”.

De acordo com o gerente de Operação do BRDE na Região Sul, Alexandre Ness, o banco disponibilizará R$ 500 milhões para capital de giro para micro e pequenas empresas e outros R$ 500 milhões para serem usados no período de pós-crise em investimentos. Além disso, a instituição oferecerá seis meses de carência no pagamento para aqueles empreendedores que tomaram empréstimos no banco.

O presidente da ACI, Mahmoud Amer considerou a reunião extremamente importante, porque dialoga exatamente com o que os associados estão precisando. “Um socorro neste momento difícil”, definiu.

O Recupera Sul pretende proteger ou socorrer empresas dos principais setores afetados pela crise, com redução de taxas de juros, simplificação de processos, flexibilização de garantias e pulverização do crédito por meio de entidades parceiras. O objetivo do programa é financiar micros, pequenos e médios empreendedores do Estado, com foco nos setores mais atingidos pela crise, como turismo, economia criativa, prestação de serviços, alimentação, além das empresas que já são clientes.

As linhas são microcrédito – até R$ 50 mil; micro e pequenas empresas - até R$ 200 mil; e demais empresas - até R$ 1,5 milhão. Também haverá R$ 520 milhões disponíveis para linhas de capital de giro e para incremento da produção. As condições serão aquelas propostas pelos fornecedores de recursos, em especial a operacionalização das linhas anunciadas pelo BNDES, Fungetur, Finep e outros.

Na próxima segunda-feira (6), será realizada nova rodada de reunião, dessa vez aberta aos empresários lourencianos.

Participaram a direção da ACI e Sebrae, e os agentes operadores do crédito,  Cresol,Sicredi, e Unicred.


Divulgação - Marcela Santos

Na manhã deste sábado (4) os feirantes que comercializam seus produtos na praça central voltaram a montar suas bancas como faziam antes do decreto que proibia a atividade. Dezenas de bancas estão com espaço maior, uma entre outra, e os clietes formam filas longas respeitando o espaço orientado pelos órgãos de saúde para se proteger do coronavirus. Com isso a economia dos pequenos produtores do interior de São Lourenço volta a girar e quem costumava a comprar seus produtos pode novamente ter essa opção.

A agência de São Lourenço do Sul está realizando plantão para esclarecimento de dúvidas pelo fone (53) 3321-5185, das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00.

Conforme a Portaria nº 8024 do Ministério da Economia, publicada no DOU em 20/03/2020, o atendimento nas agências do INSS está suspenso até 30/04/2020, podendo o prazo de suspensão ser prorrogado durante o período de enfrentamento à pandemia causada pelo COVID-19. Os atendimentos de serviços agendados e eventualmente não realizados devido à pandemia serão remarcados assim que as atividades da autarquia retornarem à normalidade. 

 

Na última semana, foi realizada a entrega alimentos para o Lar dos Velhinhos Santo Antônio. A ação foi organizada pelos estudantes do Grupo PET do Curso de Gestão Ambiental do Campus da FURG em São Lourenço do Sul.

Os estudantes realizaram uma ação junto à comunidade acadêmica buscando sensibilizar a todos e recolher doações. Com a campanha foram arrecadados alimentos, material de higiene, itens de vestuário e 5 litros de álcool 70% para as ações de prevenção contra o Covid-19. Ao final, todos os itens foram doados para a instituição que atualmente ampara 46 idosos. O grupo também agradece ao Supermercado Jepsen que foi parceiro dessa ação.

 

O prefeito Rudinei Härter assinou nesta sexta-feira (03), o decreto 5.326 que reitera o estado de calamidade pública em virtude da pandemia de coronavírs, atendendo as determinações de decreto estadual publicado nesta semana.

Na última terça-feira (31), o prefeito esteve reunindo com o Comitê Municipal de Prevenção e Cuidado ao Coronavírus (CMPCC), discutindo a possibilidade de abertura do comércio gradativamente a partir de 05 de abril, conforme previa o decreto municipal de calamidade pública. No entanto, o novo decreto do Estado torna obrigatório que todos os municípios gaúchos cumpram as suas determinações com fechamento do comércio por 15 dias, com exceção dos serviços essenciais, impossibilitando que prefeitos façam a flexibilização das medidas, em desacordo com o Estado.  

Adequando-se a esta determinação, o Município tem o novo decreto, conforme as exigências estaduais. Nas repartições públicas municipais, os serviços permanecem da mesma forma, com expediente interno das 8h às 12h. Quem precisar de atendimento deve fazer agendamento por telefone. Os serviços essenciais do Município mantem funcionamento normal. O decreto também prorroga a suspenção das aulas da rede municipal até 30 de abril, assim como na rede estadual.

Confira o decreto municipal clicando aqui

Funcionamento das atividades conforme o decreto estadual

- Fica proibida, diante das evidências científicas e análises sobre as informações estratégicas em saúde, observado o indispensável à promoção e à preservação da saúde pública, para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo COVID-19 (novo Coronavírus), a abertura para atendimento ao público, em caráter excepcional e temporário, dos estabelecimentos comerciais situados no território do Estado do Rio Grande do Sul. Consideram-se estabelecimentos comerciais para este fim, todo e qualquer empreendimento mercantil dedicado ao comércio ou à prestação de serviços, tais como lojas, centros comerciais, teatros, cinemas, casas de espetáculos, dentre outros, que impliquem atendimento ao público, em especial, mas não só, os com grande afluxo de pessoas.

Não se aplica o disposto às seguintes hipóteses:

  • Abertura de estabelecimentos para o desempenho de atividades estritamente de tele-entregas e "takeaway", vedada, em qualquer caso, a aglomeração de pessoas;
  • Aos estabelecimentos industriais de qualquer tipo, inclusive da construção civil, vedado, em qualquer caso, o atendimento ao público que importe aglomeração ou grande fluxo de clientes;
  • Aos estabelecimentos comerciais que forneçam insumos às atividades essenciais ou à indústria, inclusive a da construção civil, vedado, em qualquer caso, o atendimento ao público que importe aglomeração ou grande fluxo de clientes;
  • Aos estabelecimentos de prestação de serviços, ainda que não essenciais, que não atendam ao público;
  • Assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares;
  • Transporte de passageiros e de cargas, observadas as normas específicas;
  • Telecomunicações e internet;
  • Serviço de "call center";
  • Captação, tratamento e distribuição de água;
  • Captação e tratamento de esgoto e de lixo;
  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluído o fornecimento de suprimentos para o
  • Funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e de distribuição de energia, além de produção, transporte e distribuição de gás natural;
  • Iluminação pública;
  • Produção, distribuição, transporte, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, de higiene, de alimentos e de bebidas;
  • Serviços funerários;
  • Guarda, uso e controle de substâncias radioativas, de equipamentos e de materiais nucleares;
  • Vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias;
  • Produção e distribuição de numerário à população e manutenção da infraestrutura tecnológica do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro;
  • Prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doença dos animais;
  • Inspeção de alimentos, de produtos e de derivados de origem animal e vegetal;
  • Vigilância agropecuária;
  • Controle e fiscalização de tráfego;
  • Serviços de pagamento, de crédito e de saque e de aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil;
  • Serviços postais;
  • Serviços de imprensa e as atividades a eles relacionados, por todos os meios de comunicação e de divulgação disponíveis, incluídos a radiodifusão de sons e de imagens, a internet, os jornais, as revistas, dentre outros;
  • Serviços relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados "data center" para suporte de outras atividades previstas no Decreto;
  • Atividades relacionadas à construção, manutenção e conservação de estradas e de rodovias;
  • Atividades de fiscalização em geral, em âmbito municipal e estadual;
  • Produção de petróleo e produção, distribuição e comercialização de combustíveis, de gás liquefeito de petróleo e de demais derivados de petróleo;
  • Monitoramento de construções e de barragens que possam acarretar risco à segurança;
  • Levantamento e análise de dados geológicos com vistas à garantia da segurança coletiva, notadamente por meio de alerta de riscos naturais e de cheias e de inundações;
  • Mercado de capitais e de seguros;
  • Serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro;
  • Atividades médico-periciais;
  • Produção, distribuição e comercialização de equipamentos, de peças e de acessórios para refrigeração, serviços de manutenção, conserto e reparos de aparelhos de refrigeração, de elevadores e de outros equipamentos essenciais ao transporte, à segurança e à saúde, bem como à produção, à industrialização e ao transporte de cargas, em especial de alimentos, medicamentos e de produtos de higiene;
  • Atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares, relacionadas com a pandemia de que trata este Decreto;
  • Atividades de representação judicial e extrajudicial, de assessoria e de consultoria jurídicas exercidas pelas advocacias públicas, relacionadas à prestação regular e tempestiva dos serviços públicos.
  • - Também são consideradas essenciais, dentre outras, as seguintes atividades acessórias e de suporte indispensáveis às atividades e aos serviços:
  • Atividades e serviços de limpeza, asseio e manutenção de equipamentos, instrumentos, vestimentas e estabelecimentos;
  • Atividades e serviços de produção, de importação, de comercialização, de transporte, de disponibilização, de reparo, de conserto, de substituição e de conservação de equipamentos, implementos, maquinário ou qualquer outro tipo de instrumento, vestimentas e estabelecimentos;
  • Atividades e serviços de produção, de importação, de comercialização, de transporte e de disponibilização de todo e qualquer tipo de insumos, em especial os químicos, petroquímicos e plásticos;
  • Atividades e serviços de produção, de importação, de comercialização, de transporte e de disponibilização de todo e qualquer tipo de peças para reparo, conserto, manutenção ou conservação de equipamentos, de implementos, de maquinário ou de qualquer outro tipo de instrumento, de vestimentas e de estabelecimentos;
  • Atividades e serviços de coleta, de processamento, de reciclagem, de reutilização, de transformação, de industrialização e de descarte de resíduos ou subprodutos de animais, tais como, dentre outros, curtumes e graxarias.

Da proibição excepcional e temporária de reuniões, eventos e cultos

Fica proibida, diante das evidências científicas e análises sobre as informações estratégicas em saúde, observado o indispensável à promoção e à preservação da saúde pública, para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo COVID-19 (novo Coronavírus), com fundamento no art. 3º da Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020,em todo o território do Estado do Rio Grande do Sul, a realização de eventos e de reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, missas e cultos, com mais de trinta pessoas, observado, nos casos permitidos, um distanciamento interpessoal mínimo de dois metros entre os participantes.

Lojas de conveniência

As lojas de conveniência dos postos de combustível poderão funcionar, em todo o território estadual, ressalvadas as localizadas em estradas ou rodovias, que poderão manter seu funcionamento regular, apenas no intervalo compreendido entre as 7h e as 19h, vedadas a abertura aos domingos, bem como, em qualquer localização, dia e horário, a aglomeração de pessoas nos espaços de circulação e dependências dos postos de combustíveis e suas lojas, abertos e fechados.

Fonte: DECOM

 

Mães que são chefes de família terão direito de receber R$ 1.200; valor será pago por até três meses

A lei 13.982, que dá direito a trabalhadores informais e de baixa renda de receberauxílio emergencial de R$ 600 durante a crise do coronavírus foi publicada pelo governo federal na noite desta quinta-feira (2), em edição extra no "Diário Oficial da União".

Segundo a medida, aprovada na Câmara na semana passada e no Senado na segunda-feira (30), os trabalhadores informais, de baixa renda e que não recebam benefício previdenciário ou assistencial, além de seguro-desemprego, terão direito ao valor por até três meses, a conta da data da publicação da lei.

Para as mulheres que são mães e chefes de família, há o direito de receber o dobro do valor, que é de R$ 1.200, pelos mesmo período de três meses. Haverá um calendário de pagamentoa ser divulgado pelo governo.

De acordo com a lei, pode receber o auxílio quem cumprir as seguintes condições, acumuladamente:

  • É maior de 18 anos
  • Não tem emprego formal
  • Não receba benefício assistencial ou do INSS, não ganhe seguro-desemprego ou faça parte de qualquer outro programa de transferência de renda do governo, com exceção do Bolsa Família
  • Tenha renda familiar, por pessoa, de até meio salário mínimo, o que dá R$ 522,50 hoje, ou renda mensal familiar de até três salários mínimos (R$ 3.135)
  • No ano de 2018, recebeu renda tributável menor do que R$ 28.559,70

O futuro beneficiário deverá ainda cumprir pelo menos uma dessas condições:

  • Exercer atividade como MEI (microempreendedor individual)
  • Ser contribuinte individual ou facultativo da Previdência, no plano simplificado ou no de 5%
  • Trabalhar como informal empregado, desempregado, autônomo ou intermitente, inscrito no CadÚnico até 20 de março deste ano ou que faça autodeclaração e entregue ao governo

O recebimento do valor será limitado a até dois membros de uma mesma família, desde que cumpram os requisitos. Ele substituirá o Bolsa Família quando for mais vantajoso.

Na lei, há a obrigatoriedade de o governo criar uma plataforma digital para que os profissionais que se enquadrem nas regras, mas não estejam no CadÚnico, façam a inscrição.

Entenda | Como será o pagamento

  • O auxílio emergencial será pago por bancos públicos federais por meio de uma conta do tipo poupança social digital
  • A conta será aberta automaticamente em nome dos beneficiários, com dispensa da apresentação de documentos e isenção de tarifas de manutenção
  • A conta pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/Pasep e FGTS
  • Será permitido fazer ao menos uma transferência eletrônica de dinheiro por mês, sem custos, para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central
  • Se o trabalhador deixar de cumprir as condições estipuladas, o auxílio deixará de ser pago

NÃO VÁ AO BANCO AGORA

  • O governo ainda está fechando detalhes de como será o pagamento do auxílio emergencial
  • A proposta também precisa ser votada no Senado, o que pode ocorrer a partir de segunda (30)
  • Não adianta ir ao banco ou a casas lotéricas para tentar sacar o benefício neste momento
  • É preciso aguardar a aprovação do projeto e a divulgação das regras para o saque ou transferência

fonte: Agora

Assim como aconteceu ontem, quinta-feira, novamente a lagoa dos patos amanheceu recuada nas praias de São Lourenço. Na praia da Barrinha onde existe um trapiche (em frente ao Lar dos Idosos) da pra perceber o quanto a água recuou. No Iate clube, onde os barcos ficam ancorados está muito raso e algumas embarcações já encostam o casco no chão. O vento que sopra forte nesta semana contribuiu para o fenômeno acontecer em nossas praias e quem passa no local para ver de perto tem um cenário totalmente diferente do que estamos habituados. 

Página 1 de 936

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click