Quinta, 16 Maio 2019 06:05

Zé Nunes: Não há atividade econômica com o achatamento da renda do trabalhador

Por

A Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo da Assembleia Legislativa realizou nesta quarta-feira (15), audiência pública sobre os impactos do Projeto de Lei 172/2019, que dispõe sobre o reajuste dos pisos salariais no âmbito do Estado. O deputado estadual Zé Nunes (PT), demarcou sua posição na defesa dos trabalhadores, apresentando as diferentes visões de economia e desenvolvimento. Não há atividade econômica com o achatamento da renda do trabalhador. Ele é o cliente. O salário mínimo regional não é o culpado pela crise na economia do RS”, defendeu.

Segundo ele, para implementar todas as medidas anti-povo, anti-trabalhador que estão implantando, alegam que o Brasil é um país quebrado. “Um país que tem 400 bilhões de reservas não é um país quebrado. Não vejo fala sobre buscar dinheiro no FMI. Vivemos uma conjuntura de crise, impactada pela crise do sistema capitalista”, declarou.

O parlamentar lembrou que de 2002 a 2014, o país viveu uma construção positiva em relação ao emprego e atividade econômica. “A atual política restringe renda, e vai ocasionar mais desemprego e menos atividade industrial. Aproximadamente 70% do país é mercado interno, e quem consome são os trabalhadores, são eles os próprios clientes que movem a economia”, alertou.

Marcela Santos - Assessoria de Imprensa Gab. Dep. Estadual Zé Nunes

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click