Redação

No último sábado (15) foi realizada a Oficina sobre Atendimento Espiritual no Centro Espírita: sua sistematização e objetivos das suas atividades, com os palestrantes João Felício, Mário Farias e Cláudio D'Ávila, numa integração das três Casas Espíritas de São Lourenço do Sul.

Na manhã desta terça-feira (18), o prefeito Rudinei Härter, acompanhado do secretário Especial de Gabinete, Eduardo Silveira, esteve na sede da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), em reunião com o presidente Rogério Grade. O objetivo da visita foi comunicar a futura mudança de endereço da agência do SINE em São Lourenço do Sul. Além disso, foram debatidos meios para fomentar a geração de empregos no Município.

Desde abril a agência do Sine está instalada junto a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, em espaço oferecido pelo Município para manter o atendimento à população em São Lourenço do Sul. A mudança comunicada ao presidente do FGTAS é para um prédio mais central também do Município e com mais infraestrutura para atendimento as pessoas que procuram pelos serviços de intermediação de mão de obra ao mercado de trabalho, encaminhamento de seguro-desemprego e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), além de ações do Programa Gaúcho do Artesanato (PGA), por exemplo.

 

O pacote de investimentos em estradas, anunciado pelo governo do Estado, inclui R$ 4,3 milhões irão para a ERS-265 entre Canguçu e São Lourenço do Sul. Segundo o deputado estadual Zé Nunes (PT), a priorização pela RS 265 é uma grande conquista da comunidade, que há muito luta por melhores condições de trafegabilidade. “Nosso mandato tem atuado há mais de ano nesta pauta, cobrando das instâncias, recursos para a manutenção da rodovia, inclusive esteve recentemente com o secretário de Estado de Logística e Transportes, Juvir Costella, tratando do tema”, lembrou. A ERS-265 é uma rodovia de ligação regional, e com ela é possível o escoamento da produção e circulação da região sul, principalmente para as comunidades de São Lourenço do Sul e Canguçu.

Marcela Santos - Assessoria de Imprensa

 

A Cooperativa Sul Ecológica de Agricultores Familiares é uma cooperativa de referência regional em produtos orgânicos, que atua a mais de 18 anos neste segmento e que conta atualmente com 114 cooperados divididos em 14 grupos de produção (por proximidade, produto e/ou forma de produção), abrangendo os municípios de Pelotas, São Lourenço do Sul, Arroio do Padre, Morro Redondo, Canguçu, Piratini e Morrinhos do Sul (exclusivamente com a produção de banana). Com o Programa Mais Gestão - ATER para Cooperativas, convênio da ANATER e EMATER/RS-ASCAR, executado na região a partir de 2018 pela Unidade de Cooperativismo de Pelotas, a Sul Ecológica obteve total apoio técnico para conduzir sua gestão em diversos eixos de atuação (Governança, Gestão de Pessoas, Financeira, Produção e Processos, Comercial e Socioambiental).

Marigaine de Medeiros, técnica em agropecuária e presidente da cooperativa, salienta que todas as cooperativas deveriam participar deste importante Programa, pois, segundo ela, principalmente no atual momento, isto é fundamental para a sobrevivência e manutenção das mesmas. Destaca a importância da elaboração do Manual Operacional da Cooperativa, que é uma capacitação não só para os dirigentes da instituição, mas para todos os cooperados, onde são construídos, de forma coletiva e democrática, os direitos e deveres dos agricultores associados, que irão, por sua vez, determinar o regimento interno da cooperativa. A Gestão da Produção também é um dos principais destaques do programa Mais Gestão - ATER para Cooperativas, principalmente em relação ao planejamento das lavouras, realizada diretamente com os agricultores cooperados, em seus municípios de origem, junto com os técnicos municipais da EMATER-RS/ASCAR que darão a assistência técnica local.

Marigaiane, orgulhosa, ressalta a importância da Sul Ecológica ter recentemente obtido, com apoio técnico da EMATER/RS-ASCAR, a sua Certificação Orgânica, através de Auditoria Técnica realizada por um órgão certificador credenciado pelo Ministério da Agricultura (MAPA) e INMETRO, que atesta a qualidade e dá credibilidade aos produtos, in natura e agroindustrializados produzidos e fornecidos pela cooperativa, e diz que “o trabalho da EMATER foi essencial para esta conquista, pois tivemos um grande auxílio, seja na elaboração dos sistemas e documentos pertinentes, seja na capacitação dos agricultores associados quanto aos manejos de produção e uso de insumos adequados, certamente sem essa parceria não teríamos conseguido. Para a Sul Ecológica, estar na Fenadoce é uma divulgação enorme dos nossos produtos certificados, e um leque de novas oportunidades surgirão. Temos muito orgulho de estar aqui, representando todos os nossos agricultores agroecológicos associados e de fornecer um produto de qualidade especial e diferenciada para os nossos consumidores”. Texto: Caroline Velloso – ATR Social – ESREG Pelotas  - Geverson dos Santos – Extensionista Rural – UCP Pelotas. Foto: Caroline Velloso – ATR Social – ESREG Pelotas

 

Mesmo valor do ano passado será financiado neste ano. O anúncio está sendo feito nesta terça-feira pelo Governo Federal, quando será informado o desejo de que os pequenos e médios agricultores tenham mais acesso ao crédito rural. Em São Lourenço do Sul, no último Plano Safra foram financiados R$ 40 milhões para pequenos e médios produtores através do Banco do Brasil, com taxas a partir de 4,6% a.a para o Pronaf e 6% para o Pronamp, operações com prazos que variaram de 6 meses à 10 anos. NO TOTAL, em São Lourenço do Sul, foram 1.460 operações de Crédito Rural, sendo 1223 de Pronaf Custeio e Investimento. Apenas em Pronaf foram financiados R$ 25 milhões, sendo este o maior desembolso desde a safra 2012-2013. Deste total, R$ 14 milhões foram financiados em máquinas. Principais culturas financiadas: Soja, milho, arroz, bovinos de leite e de corte. 830 famílias foram beneficiadas em São Lourenço do Sul pelo Banco do Brasil na última safra, o qual estará apto, a partir de 1º de julho, a operar o novo ano agrícola. 90% das propostas serão recebidas através do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares que já montou uma estrutura interna para atender essa demanda.

 

 No último domingo (16) C.S. compareceu à DP local comunicando que saiu na noite do dia 15/06 e ao retornar no dia seguinte, em torno de 6:30h, encontrou a porta da frente de sua residência arrombada e sua televisão furtada. Relatou que a porta arrombada é de metal estando amassada e aberta. Da casa nada foi tocado. Apenas arrancaram o cabo da antena do objeto furtado. Acredita que o furto tenha sido cometido por um usuário de drogas. O local não possui câmeras de monitoramento e não há testemunhas a declinar. Relatou que próximo ao local existe câmeras em um bar.

Bombeiros apagam fogo em prédio no Boqueirão 

Um prédio localizado em Boqueirão pegou fogo na madrugada desta terça-feira (18). Por volta das 3:30h o Corpo de Bombeiros foi acionado com a informação de que o local estava pegando fogo.

Os bombeiros deslocaram-se até o local, iniciando os trabalhos de contenção do fogo, controlando as chamas na manhã desta terça-feira. O prédio, onde funcionava um antigo moinho, continha em seu interior um maquinário que não era mais utilizado e também havia objetos da família que foram totalmente consumidos pelo fogo. O relatório dos Bombeiros foi encaminhado para a perícia. Ainda não foi constatato o que motivou o fogo no local.

Nos próximos dias 28 e 29 de junho o Sicredi São Lourenço do Sul realiza seu evento de Negócios no Parque do Sindicato Rural na Avenida Nonô Centeno. O evento, que já foi sucesso ano passado, promete ser mais forte ainda este ano, trazendo mais de 20 empresas  com uma ampla linha de veículos, máquinas, implementos agrícolas entre outros produtos, além da facilidade de financiamento e aquisição de dos mesmos para associados do Sicredi, agricultores e outros interessados, sempre com linhas de credito diferenciada. 

 

O bairro Navegantes recebe nesta segunda-feira (17) mais um mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, reunindo todos os agentes de combate a endemias e os agentes de saúde da zona urbana. Agentes da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde também participam da ação.

O mutirão tem por objetivo fiscalizar todos os imóveis do Navegantes, além de orientar os moradores. Há uma preocupação com o bairro, pois desde abril foram encontrados vários focos com larvas do mosquito que é vetor de dengue, zika e chikungunya. No mutirão realizado na semana passada, foram encontrados cinco focos em residências e terrenos. Três apenas nas proximidades do antigo engenho Talismã. No total, o bairro tem a confirmação de 14 focos positivos para Aedes aegypti.

Na manhã desta segunda-feira os agentes já encontraram larvas que foram coletadas para envio a analise laboratorial que fará a confirmação ou não para Aedes Aegypti. Há muitos bons exemplos no bairro, mas também problemas em várias residências. Há formas diversas de acúmulo de água, como potes nos pátios, pneus e baldes. Outro exemplo são lonas para cobrir objetos. Estas lonas também acumulam água. Outro cuidado é com os pratos colocados em baixo de potes de plantas. “Estes pratos podem estar secos, mas podem mesmo assim ter ovos grudados nas bordas. Quando chover, tiver água, em minutos os ovos eclodem e as larvas começam a se desenvolver”, explica o agente de endemias, Flávio Souza. A orientação é para que as pessoas evitem usar estes pratos e, caso usem, coloquem areia para impedir o acúmulo de água. Os cuidados devem ser tomados em todo o Município e não apenas no bairro Navegantes.

Uma das maiores dificuldades que os agentes estão encontrando é com residências fechadas. Para isso, a orientação é que os proprietários visitem o imóvel e façam a fiscalização. Além disso, que deixem as chaves com algum vizinho que possa acompanhar os agentes. Outra recomendação é para que as pessoas recebam os agentes. Nestes mutirões, profissionais de outras regiões estão todos concentrados no Navegantes, portanto, nem sempre a visita será feita pelo agente já conhecido pelo morador do imóvel.

Não há doença no Município

Mesmo com a presença do mosquito Aedes Aegypti, não há nenhuma das doenças em São Lourenço do Sul. O mosquito só as transmite se picar uma pessoa doente e depois outra pessoa. Ainda assim, é preciso que cada um faça a sua parte eliminando possíveis criadouros. Há uma elevação de municípios considerados infestados pelo mosquito na região, por isso, os cuidados são cada vez mais importantes. O número dos casos de dengue no Rio Grande do Sul também tem aumentado bastante neste ano.

Evite o acúmulo de água

A prevenção ao mosquito exige empenho de todos. No caso de São Lourenço do Sul, é importante que os moradores de todo o Município façam a sua parte, não apenas no bairro Navegantes. É fundamental eliminar qualquer forma de acúmulo de água em que o mosquito possa colocar os ovos. Ele coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. Por isso é importante destinar corretamente pneus velhos ou furados, virar garrafas com a boca para baixo e, caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno e evitar plantas que acumulam água nas folhas. Também é necessário lavar a vasilha de água do bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d'água e cisternas. A principal dica que todos devem ter em mente é que toda e qualquer forma de acúmulo de água, mesmo que em pequena quantidade como uma tampinha de garrafa, já pode servir como local para o mosquito fêmea colocar ovos.

A Secretaria de Saúde tem 67 armadilhas instaladas na cidade. São pneus cortados ao meio com água. Essas armadinhas são visitadas uma vez por semana pelos agentes de combate a endemias e quando são encontradas larvas do mosquito, é realizada a Delimitação de Foco em um raio de 300m ao seu redor, com fiscalização em casas, comércios e terrenos. Foi neste trabalho que larvas foram encontradas em residências do bairro Navegantes, motivando a intensificação das ações de combate.

Há também no município 33 pontos estratégicos que são visitados a cada 15 dias, como cemitério, o chafariz da praça central, depósitos, borracharias e construções, por exemplo, justamente para verificar possível existência de larvas. Já os agentes de saúde receberam capacitação e ao visitarem as famílias também fazem a vistoria contra o mosquito Aedes aegypti.

Agência da Receita Federal de SLS poderá fechar no próximo dia 30

* HÁ ALGUM tempo atrás já havia sido feito esse anúncio de que a Receita Federal local fecharia suas portas por questão de economia do Governo Federal. A notícia conseguiu ser revertida a partir da mobilização política da comunidade lourenciana. Agora, nesta semana, a notícia ressurgiu extra-oficialmente porém de fonte fidedigna: no próximo dia 30 de junho a agência local deverá encerrar suas atividades em nosso município. Se isso ocorrer, os lourencianos serão obrigados a viajar a Pelotas até a Delegacia da RF para buscar informações e soluções. Será uma grande lástima.
* ENTREVISTADO o Prefeito RUDINEI HARTER, através do Decom recebemos a seguinte informação: 
“A Prefeitura e a Associação Comercial e Industrial (ACI/CDL) trabalham conjuntamente para evitar o fechamento da agência da Receita Federal em São Lourenço do Sul. Para isso, Executivo e ACI/CDL, com a presença do prefeito Rudinei Härter terão reunião no dia 25 de junho na Receita Federal em Porto Alegre, com o superintendente Luis Fernando Lorenzi. A Prefeitura disponibilizará um espaço para receber a agência, na tentativa de impedir que os serviços deixem de ser oferecidos na cidade, como já ocorreu em outros municípios, como Camaquã e Canguçu, por exemplo”.
Página 1 de 738

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click