David Baini - 10-05-18

Quarta, 09 Maio 2018 16:34 Por

Multas a ciclistas e pedestres foram prorrogadas por um ano
O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) decidiu suspender os efeitos da Resolução 706/2017, segundo a qual pedestres e ciclistas que infringem normas de trânsito — como atravessar fora da faixa, circular em local proibido e usar a bicicleta na contramão — passariam a sofrer penalidades a partir de abril deste ano. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou o prazo de início da aplicação de multas para março de 2019. A punição para pedestres e ciclistas já estava prevista desde a criação do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em 1997, mas não havia regulamentação para que fosse colocada em prática, o que foi feito no ano passado, pela Resolução 706/2017. As multas seriam de até R$ 44,19 (para pedestres) e de até R$ 130,16 (para ciclistas).
A PROPOSTA, no entanto, gerou críticas de especialistas em trânsito e entidades do setor, segundo os quais os direitos dos pedestres não são colocados em prática pelo poder público, e os motoristas raramente são autuados por infrações contra pedestres.
Para os pedestres, a multa correspondia à metade do valor de uma infração leve, custando R$ 44,19. Dentre as infrações, desobedecer sinalizações de trânsito específica, andar fora da faixa destinada aos pedestres, perturbar a via de trânsito de qualquer maneira, atravessar a via dentro de áreas de cruzamentos, e andar e cruzar fora de local com permissão.


Curtas e importantes
* LEITOR ASSIDUO desta coluna procurou-me nesta semana para manifestar sua profunda indignação com alguns motoristas de veículos que procuram “voar” pelas ruas da cidade, rodando à mais de 100 km por hora, colocando em risco a integridade dos outros motoristas, dos pedestres e a sua própria.
Uma luz no fundo do túnel: no dia 10 de dezembro de 2016 a Delegacia de Polícia de São Lourenço do Sul foi tomada pelo fogo. A comunidade arregaçou as mangas e conseguiu uma nova DP. Vendo aquele prédio todos os dias abandonado, imaginava que deveria assim permanecer por mais uma década. Conversando com o Delegado Regional de Policial Dr. MARCIO STEFFENS, fiquei sabendo que já existem R$ 80.000,00 depositados em conta do Governo do Estado para iniciar as obras de recuperação do prédio. É fundamental a recuperação da antiga DP.
* LEITOR DESTE JORNAL questiona “ por que a Prefeitura não liga mais o chafariz da Praça Central Dedê Serpa?” Ela pede ao menos aos domingos. Finalizou questionando: “Também será por economia?”

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
X

Right Click

No right click