Quinta, 26 Março 2020 06:54

David Baini - Edição dia 26-03-20

Por

Comparando os efeitos do Coronavirus Comparando os efeitos do Coronavirus em São Lourenço do Sul com Cambridge (USA)

* O MUNDO INTEIRO vive hoje o pânico do Coronavirus. Minha filha a jornalista CATARINE BAUER BAINI VERDI reside há 10 anos em Cambridge, nos Estados Unidos, com seu marido RODRIGO e os filhos MATEUS (10) e LEO (3). Pensei em fazer um comparativo do Coronavirus lá e aqui. Leia a seguir o que ela me relatou:
“Cambridge fica na região metropolitana de Boston e possui 105.160 habitantes segundo o censo de 2010 (Boston tem 594.5 mil habitantes). Aqui, em Cambridge, no momento, existem 15 casos confirmados de coronavirus. Em todo o Estado de Massachusetts já são 525 casos e uma morte registrada. Aqui são três casos suspeitos, sendo dois com resultado negativo e um no aguardo.
Estão fechadas escolas, escritórios do governo, museus, cabelereiros, restaurantes, parques com playground para crianças, etc. Comparando com São Lourenço do Sul, aqui também estão fechadas as escolas, o museu, a biblioteca pública, cabeleireiros, vários restaurantes, consultórios de odontologia atendimento apenas em emergência. Os bancos funcionam em São Lourenço do Sul com horários programados e através de agenda ou com permissão de entrada a cada cinco clientes. Catarine continua: Não se aconselha também pedir tele-entrega pois não se sabe em quais condições a comida foi preparada ou se a pessoa que a preparou estava saudável. No dia-a-dia as pessoas saem para caminhar ou correr, sempre mantendo um distanciamento. Nós ainda não temos aqui o que eles chamam de “lock down” que seria ficar só dentro de casa. Ao contrário do que acontece em São Lourenço do Sul e no País, onde a mídia divulga maciçamente a frase fique em casa, a população brasileira é induzida a não sair para as ruas, visando evitar a proliferação do Coronavirus.
Mesmo quando estivemos com o toque de recolher, se permitia sair para ir ao mercado, farmácia ou caminhar. Isso foi anunciado agora pelo governador de Boston. Segunda-feira última foram abertas, em caráter de emergência somente para esta situação – creches para os filhos de funcionários da saúde e de supermercados – para que essas pessoas possam atender ao público e não deixar faltar cuidado com a saúde e abastecimento de comida. Contas que estavam por vencer foram prorrogadas e parquimetros liberados. Máscaras: a orientação é para não usar e deixar de comprar pois há uma escassez e nem mesmo os hospitais estão tendo máscaras para o seu staff. Há de fato um pedido nas redes sociais de doação de máscaras para profissionais da saúde. Álcool gel: sim, se aconselha, mas está em falta.
Luvas: muitas pessoas estão saindo para o mercado de luvas, para evitar o contágio.
Por enquanto nós (eu e minha família) estamos tranquilos. O nosso dia tem filmes e caminhadas. Levo as crianças para passear de bicicleta, jogos de tabuleiro, projetos de arte com as crianças, ligar e ver amigos através da Internet etc. Ainda não se tem uma ideia de até quanto levará este tempo de quarentena. A China, após seis semanas está voltando ao normal agora. Mas eles já tinham experiência com outros tipos de epidemias e pandemias. Então foram muito eficazes no combate.
No último final de semana fiquei sabendo que organizaram uma feira de verduras e alimentos em geral ao ar livre. Através do site a gente se registrava e escolhia uma hora para ir comprar. Cada pessoa tinha 30 minutos. Quando chegavamos no local, lavávamos as mãos em uma pia portátil e a fila era estabelecida em circulos com 1,8 m de distância entre os círculos. Essa fila ia passando em cada tenda e quem manejava os alimentos eram os vendedores. A gente só pegava e seguia. As compras eram pagas com cartão de crédito. Achei uma experiência interessante e menos arriscada, especialmente para pessoas da terceira idade. Para terminar, espero que consigamos o mais breve possível ter uma vida normal, na medida do possivel. Usem a internet - face time ou alguma outra maneira de falar com amigos e familiares. Peguem sol, vejam filmes e leiam menos notícias.
* CONCLUINDO a entrevista, CATARINE informou que não existe racionamento de combustíveis. Ao contrário daqui, lá os postos de combustíveis estão trabalhando aos domingos e também durante à noite toda a semana.


TV: Novo canal CNN Brasil
* OS TELESPECTADORES de São Lourenço do Sul, que possuem canais de TV fechada, a exemplo de todo País, estão contando agora com mais um importante canal informativo: a CNN Brasil, no canal 577. Com amplo noticiário, a nova emissora está tomando audiência especialmente das TVs Globo, Band, SBT e Record.

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click