Redação

Fonte: DECOM
A cachoeira do Salto Bonito fica localizada em Sesmaria, no 4º Distrito. Para chegar na cachoeira, há dois acessos, um que chega ao topo dela, mais próximo a estrada e outro que chega ao pé da cachoeira, através de uma uma trilha.
Segundo o geólogo Marlon Borges Pestano, a formação da cachoeira é vulcânica (ígnea), feita de lava derretida datada próximo a era Cambriana. Bem próximo a cachoeira há um sítio arqueológico tupi-guarani, onde foram encontrados diversos machados e fragmentos cerâmicos e a Pedra Guardiã, uma formação rochosa de mais de 140 metros de altura.
A cachoeira Salto Bonito é considerada o local mais bonito da zona rural de São Lourenço do Sul e fica a cerca de 38km do centro da cidade. Para chegar ao local é fácil: siga pela BR-116 em direção a Pelotas por 20.8km até a Estrada Santana. Vire a Direita na Estrada Santana e siga por 16km até o local.

Por unanimidade, com 53 votos, a Assembleia Legislativa aprovou na noite desta terça-feira (6/4) o Projeto de Lei 65/2021, do Executivo, que cria o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social. Além de trabalhadores e empresas dos setores de alimentação e alojamento e de mulheres chefes de família, uma emenda aprovada também por unanimidade acrescentou atividades ligadas a eventos entre os beneficiados. Com isso, serão repassados até R$ 107 milhões na forma de subsídio.

De acordo com o governador Eduardo Leite, além da sanção do PL, os próximos passos incluem o lançamento da plataforma onde serão feitos os cadastros dos beneficiários, o cruzamento dos dados e, depois, efetuar os pagamentos em duas parcelas.

“A nossa missão é o mais rápido possível, num prazo de no máximo entre 30 e 45 dias, fazer chegar esse recurso para as pessoas que mais sofrem as consequências das restrições que acabam se impondo em função da situação do coronavírus, que são os setores de eventos, alojamento e alimentação, em que a essência da atividade é a aglomeração. Por isso, o governo do Rio Grande do Sul está fazendo esse enorme esforço que, graças a todos os ajustes que fizemos e a todas as reformas que ajudaram a equilibrar nossas contas, o Estado não apenas honra seus compromissos, como agora pode dar esse passo para colocar mais de R$ 100 milhões do seu orçamento para esse auxílio emergencial gaúcho”, afirmou Leite.

A demanda por um auxílio estadual partiu dos próprios deputados e dos setores mais afetados pelas necessárias restrições impostas pela Covid-19. Após estudos, o governador Eduardo Leite enviou o PL ao Parlamento na semana passada. Até então, o projeto previa até R$ 100 milhões para o auxílio.

Seguindo com o diálogo, o líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes, protocolou uma emenda que acrescentou mais R$ 7 milhões em recursos do Parlamento para o pagamento do subsídio de desempregados e empresas do setor de eventos.

“Quero agradecer aos deputados pela sensibilidade e ao mesmo tempo pela responsabilidade, porque foi com apoio dos deputados na Assembleia que a gente tem conseguido garantir essas condições e pode fazer esse programa que será consistente, que será responsável e, ao mesmo tempo, com a sensibilidade para aqueles que mais precisam”, complementou o governador.

De acordo com o presidente da Assembleia, deputado Gabriel Souza, o repasse de mais R$ 7 milhões por parte do Parlamento se soma a outras contribuições feitas recentemente, com R$ 5 milhões para pronto-atendimentos municipais e, junto com os demais Poderes e órgãos, incluindo o Executivo, outros R$ 90 milhões para os hospitais.

"Em mais uma ação em favor da sociedade e contra a pandemia, agora em favor do auxílio emergencial para inclusão do setor de eventos, a Mesa Diretora aprovou o repasse de duas parcelas de R$ 3,5 milhões ao Executivo para contribuir. E isso só foi possível devido à economia que os senhores estão promovendo desde o início do ano", destacou Souza após a aprovação do projeto.

Inclusão de eventos

Com base em estudo da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, considerando dados de 2020, a emenda inclui 15 tipos de atividades (CNAEs) do setor de eventos, totalizando 8,1 mil potenciais beneficiários, entre empresas e trabalhadores que perderam emprego ligados a casas de festas e eventos, aluguel de palcos, serviços de organização de feiras e congressos, gestão de espaços para artes cênicas, espetáculos e atividades artísticas, entre outros (veja os tipos de atividades contemplados ao final deste texto.)

Foram removidos os três CNAEs de eventos que tiveram variação positiva de empregos no ano passado: serviços de arquitetura (1,79%), promoção de vendas (3,98%) e fornecimento de recursos humanos para terceiros (11,05%). Caso fossem incluídos, o auxílio seria repassado a 41,2 mil beneficiários (empresas no Simples RS, Simei e trabalhadores formais desligados) e o gasto subiria para R$ 33,6 milhões.

Assim, somando todos os setores do PL aprovado, o auxílio emergencial gaúcho atingirá 104,5 mil beneficiários, entre empresas e pessoas de forma direta.

Pela proposta do auxílio emergencial, os repasses seriam feitos em duas parcelas: de R$ 1 mil cada uma para empresas de alimentação, alojamento e eventos do Simples e de R$ 400 cada para microempreendedores individuais, desempregados e mulheres chefes de família.

As condições e os critérios a serem atendidos pelos futuros beneficiários, bem como a forma de pagamento e demais aspectos operacionais do subsídio, serão definidos em decreto após a aprovação do projeto.

A QUEM O AUXÍLIO SERÁ DESTINADO

1) Empresas que, até 31 de março de 2021, estavam inscritas na Receita Estadual do Rio Grande do Sul e constem como ativas e registradas como optantes do Simples Nacional, com atividade principal (CNAE) de alojamento (CNAE 55) ou alimentação (CNAE 56).

2) Microempreendedores individuais (MEI) que tenham sede no RS e, até 31 de março de 2021, constem como ativos e registrados no cadastro Simei com atividade principal (CNAE) de alojamento (CNAE 55) ou alimentação (CNAE 56), exceto os dedicados ao fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (CNAE 5620-1/04).

3) Homens ou mulheres que, entre 19 de março de 2020 e 31 de março de 2021, tenham perdido o vínculo formal de emprego com os setores de alojamento (CNAE 55) ou alimentação (CNAE 56), que não tenham, em março de 2021, recebido seguro-desemprego ou benefícios do INSS, e que não tenham, na data da publicação da lei, vínculo ativo de emprego segundo o Novo Caged.

4) Mulheres provedoras de família que estejam, na data da publicação da lei, registradas no Cadastro Único de Benefícios Sociais do governo federal como responsáveis pelo domicílio, em famílias com cinco ou mais membros, com renda per capita familiar mensal de até R$ 89 e sejam responsáveis pelo sustento de três ou mais filhos, não sejam beneficiárias do Bolsa Família nem tenham recebido o auxílio emergencial federal.

5) Empresas que, até 31 de março de 2021, estejam inscritas na Receita Estadual do Rio Grande do Sul e constem como ativas e registradas como optantes do Simples Nacional, que estejam registrados em algum dos seguintes CNAE como atividade principal:

- discotecas, danceterias, salões de dança e similares (CNAE 9329801);
- design (CNAE 7410201);
- aluguel de móveis, utensílios e aparelhos de uso doméstico e pessoal, instrumentos musicais (CNAE 772920);
- aluguel de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário, exceto andaimes (CNAE 7739003);
- casas de festas e eventos (CNAE 8230002);
- serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas (CNAE 8230001);
- artes cênicas, espetáculos e atividades complementares (CNAE 90019);
- gestão de espaços para artes cênicas, espetáculos e outras atividades artísticas (CNAE 9003500);
- produção e promoção de eventos esportivos (CNAE 9319101).

6) Microempreendedores individuais (MEI) com sede no Rio Grande do Sul que não tenham vínculo ativo de emprego (Novo Caged), que não tenham recebido seguro-desemprego nem benefícios do INSS em março de 2021, e que constem como ativos e registrados no cadastro Simei com atividade principal (CNAE) de um dos itens do setor de eventos citado acima (item 5).

7) Homens ou mulheres que, entre 19 de março de 2020 e 31 de março de 2021, tenham perdido o vínculo formal de emprego com os setores de eventos mencionados no item 5, que não tenham, em março de 2021, recebido seguro-desemprego ou benefícios do INSS, e que não tenham, na data da publicação da lei, vínculo ativo de emprego segundo o Novo Caged.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Secom

 

A campanha nacional de vacinação contra a Influenza (gripe) começa na próxima segunda-feira (12/4). O assunto foi tema de reunião virtual nesta terça-feira (6/4) entre a Secretaria da Saúde (SES) e a coordenação do Programa Nacional de Imunizações. Assim como no ano passado, a estratégia será em etapas.

Na primeira fase, o público-alvo será formado por crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde e povos indígenas, que somados correspondem a uma população de 1,3 milhão de pessoas no Rio Grande do Sul. Mais duas etapas estão previstas com início em maio e junho, abrangendo outros grupos prioritários. Todos os grupos da campanha de vacinação contra a influenza em 2021 representam mais de 5 milhões de pessoas.

Para quem também faz parte de um dos públicos da campanha de vacinação contra a Covid-19, como os idosos e profissionais de saúde, a orientação é que seja respeitado um intervalo mínimo de 14 dias entre as doses das vacinas contra a gripe e a do coronavírus. Os profissionais de saúde estão contemplados nesta primeira etapa da vacinação de influenza e correspondem a mais de 361 mil pessoas no Estado. Para os idosos (acima dos 60 anos), a vacinação contra a influenza inicia-se em 11 de maio.

Também começa na próxima semana a estratégia de imunização das crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos (público estimado em 765 mil no Estado). Além dessas, 117 mil gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto) também estão incluídas na primeira etapa, ao lado de 30 mil indígenas aldeados.

GRUPOS PRIORITÁRIOS E DATAS DAS ETAPAS

1ª etapa: de 12 de abril até 10 de maio

• Crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos – 765.827
• Gestantes e puérperas – 117.541
• Trabalhadores da saúde – 361.210
• Povos indígenas - 30.347

2ª etapa: de 11 de maio até 8 de junho

• Pessoas acima de 60 anos – 2.143.707
• Professores – 141.254

3ª etapa: de 9 de junho até 9 de julho

• Pessoas com comorbidades – 777.224
• Pessoas com deficiência permanente – 399.436
• Caminhoneiros – 111.289
• Trabalhadores de transporte coletivo – 42.831
• Trabalhadores portuários – 4.051
• Forças de segurança e salvamento – 31.489
• Forças Armadas – 38.899
• Funcionários do sistema prisional – 4.881
• População privada de liberdade – 40.099

TOTAL DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS NO RS: 5.013.082

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Na tarde desta terça-feira (6) conversamos com a Secretária Municipal de Saúde, Adriane Martins, sobre o calendário de Vacinação em São Lourenço do Sul, a qual nos informou que o município aguarda o envio de mais doses pelo Governo do Estado, através da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde, em Pelotas. Em vista disso, ainda não é possível divulgar quais as idades quais datas serão vacinados as próximas pessoas.

Na última segunda-feira (5) foram vacinadas as pessoas de 66 e 65 anos. Adriane informou ainda que logo que a 3ª Coordenadoria sinalizar quando serão enviadas as novas doses, o calendário segue normalmente e será divulgado como sempre é feito.

 Brigada Militar prendeu homem por tráfico de drogas

Na noite de segunda-feira (5), uma Guarnição da Força Tática da Brigada Militar, quando em patrulhamento ostensivo pelo bairro Lomba, avistou um homem em atitude suspeita, o qual ao visualizar a viatura tentou fugir, tendo sido alcançado e abordado pelos policiais militares, que constataram que o mesmo tinha consigo 92 pedras de crack embaladas para venda. Foi dada voz de prisão em flagrante ao indivíduo e conduzido ao HPS e posterior à DP, onde foi autuado em flagrante delito pela autoridade policial.

#juntosContraOCorona | Boletim Informativo 06.04.2021

São Lourenço do Sul registra 8 novos casos de COVID-19 e 13 pacientes recuperados.

Dos 8 novos casos, 5 estão com o vírus ativo:
Homem de 43 anos do Centro
Homem de 45 anos da Barrinha
Mulher de 38 anos do 4º Distrito (Sesmaria)
Homem de 54 anos da Barrinha
Mulher de 78 anos da Barrinha

Dois pacientes testaram positivo, mas estão com o vírus inativo (recuperados):
Homem de 41 anos da Avenida
Bebê de 7 meses da Lomba

Um paciente que testou positivo infelizmente veio a óbito: Homem de 56 anos da Sete de Setembro.

11 pacientes estão recuperados e deixam a relação de casos com vírus ativo:
Homem de 20 anos do Balneário
Homem de 31 anos da Artur Kraft
Homem de 68 anos da Lomba
Mulher de 32 anos da Avenida
Mulher de 28 anos da Nova Esperança
Mulher de 59 anos da Avenida
Homem de 40 anos do 2º Distrito (Campos Quevedos)
Homem de 41 anos do Navegantes
Menino de 6 anos do Navegantes
Homem de 24 anos do Balneário
Homem de 22 anos da Nova Esperança

Três pacientes positivados para Covid-19 e um suspeito estão internados na Santa Casa de São Lourenço do Sul.

Resumo:
Casos Confirmados: 2.150
Recuperados: 2.037
Casos com vírus ativo: 63
Óbitos: 48
Casos em Isolamento Domiciliar acompanhado pela SMS: 109
Suspeitos aguardando resultado de testagem: 37
Testes laboratoriais e rápidos realizados: 7.492

Pacientes com vírus ativo:
1. Homem de 63 anos do 3º Distrito (Pinheiros)
2. Homem de 74 anos da Santa Terezinha (Fiorame)
3. Mulher de 58 anos do Balneário
4. Homem de 58 anos da Sete de Setembro
5. Mulher de 25 anos do 2º Distrito (Santa Augusta)
6. Mulher de 47 anos da Santa Terezinha
7. Mulher de 34 anos do 4º Distrito (Bom Jesus)
8. Homem de 35 anos do 6º Distrito (Boa Vista)
9. Homem de 18 anos do Centro
10. Homem de 26 anos da Nova Esperança
11. Homem de 31 anos do 2º Distrito (Santa Augusta)
12. Mulher de 35 anos do Navegantes
13. Homem de 60 anos da Santa Terezinha
14. Mulher de 54 anos da Santa Terezinha
15. Mulher de 21 anos do Navegantes
16. Homem de 35 anos do Centro
17. Mulher de 55 anos da Lomba
18. Homem de 23 anos da Barrinha
19. Homem de 25 anos da Nova Esperança
20. Mulher de 38 anos da Barrinha
21. Mulher de 32 anos da Sete de Setembro
22. Mulher de 66 anos do 3º Distrito (Formosa)
23. Homem de 28 anos do Navegantes
24. Mulher de 45 anos da Barrinha
25. Mulher de 52 anos do 4º Distrito (Bom Jesus)
26. Homem de 33 anos da Nova Esperança
27. Homem de 73 anos da Barrinha
28. Mulher de 84 anos do Navegantes
29. Homem de 70 anos do 6º Distrito (Reserva)
30. Mulher de 31 anos da Lomba
31. Mulher de 34 anos da Medianeira
32. Homem de 26 anos do Navegantes
33. Homem de 22 anos da Sete de Setembro
34. Menina de 3 anos do 4º Distrito (Bom Jesus I)
35. Homem de 32 anos do Centro
36. Moça de 15 anos do Navegantes
37. Moça de 17 anos do Navegantes
38. Menina de 7 anos da Camponesa
39. Menina de 11 anos da Lomba
40. Menina de 9 anos da Lomba
41. Homem de 49 anos da Barrinha
42. Homem de 24 anos da Barrinha
43. Mulher de 43 anos do Navegantes
44. Mulher de 41 anos do Navegantes
45. Mulher de 72 anos da Camponesa
46. Homem de 33 anos do 2º Distrito (Campos Quevedos)
47. Mulher de 37 anos do 2º Distrito (Campos Quevedos)
48. Mulher de 23 anos da Nova Esperança
49. Homem de 27 anos da Nova Esperança
50. Mulher de 30 anos da Lomba
51. Homem de 49 anos da Lomba
52. Homem de 41 anos do Navegantes
53. Homem de 44 anos do Navegantes
54. Mulher de 47 anos do Navegantes
55. Moço de 16 anos do Navegantes
56. Homem de 21 anos da Sete de Setembro
57. Mulher de 69 anos do 1º Distrito (Rincão dos Azevedos)
58. Mulher de 29 anos da Barrinha
59. Homem de 43 anos do Centro
60. Homem de 45 anos da Barrinha
61. Mulher de 38 anos do 4º Distrito (Sesmaria)
62. Homem de 54 anos da Barrinha
63. Mulher de 78 anos da Barrinha

A Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira, o projeto, de autoria do Executivo, que altera as taxas de licenciamento do Detran, sem a aprovação de emendas. Com 52 votos favoráveis e nenhum contrário, a aprovação da proposta estabelece que veículos com menos de 15 anos, que são 68% da frota, terão a taxa de licenciamento anual no Estado reduzida de R$ 94,69 para R$ 66,70 em 2021. A proposta também alinha as taxas aos avanços tecnológicos recentes e às mudanças na legislação, que extinguiram o documento em papel-moeda e seu envio pelo correio. 

Outra mudança é a unificação da taxa de alteração de registro do veículo, quando há transferência de propriedade. Atualmente, são 10 faixas com valores diferentes, variando de R$ 51,87, para motos com mais de quatro anos, a R$ 1.189,54, para ônibus com menos de quatro anos. O valor contemplará apenas uma alíquota correspondente ao serviço prestado, de R$ 149,34 a partir da nova lei, corrigida pela UPF de 2022 em diante. A mudança representa redução para 82% dos casos.

O projeto estava trancando a pauta desde a semana passada, quando começou a ser discutido, mas não passou pela votação devido à articulação do governo para que a emenda da deputada Any Ortiz (Cidadania), que previa a extinção da taxa de registro e de licenciamento do veículo, não fosse aprovada. Fonte Correio do Povo

 

Fonte DECOM
A magia do Natal se une à tradição do povo gaúcho e à força das águas para conduzir você a bordo de um mundo de sonhos. A beleza da Lagoa dos Patos, que de tão grande e bela, mais se parece com o mar, é a rota traçada para transportar história, cultura e encantamento. O ponto de partida está às margens do arroio São Lourenço, na bela cidade de São Lourenço do Sul. É da Fazenda do Sobrado, que já serviu de quartel general a Bento Gonçalves durante a Revolução Farroupilha, que um grupo de artistas parte a bordo da escuna Vento Negro. As águas do arroio se juntam à lagoa e são percorridas por música e arte, resgatam a história do Rio Grande do Sul e relembram os navegantes que, de longe, utilizavam a Fazenda do Sobrado como farol. A potência destas mesmas águas reacende o fascínio do Natal. Um espetáculo deslumbrante chega pelas vozes de anjos e as mãos do Papai Noel iluminam a esperança de quem acredita em dias melhores.
Devido à redução de cerca de 96% nos recursos para a aplicação do Censo Demográfico 2021, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que as provas objetivas para Agente Censitário Municipal (ACM) e Agente Censitário Supervisor (ACS) e Recenseador estão suspensas. O processo seletivo poderá ser reagendado, mas segundo o IBGE, depende de um "posicionamento do Ministério da Economia acerca do orçamento do Censo Demográfico".
Você sabia que os resíduos eletrônicos não devem ser descartados junto ao lixo doméstico? O lixo eletrônico é altamente poluente por conter cobre, alumínio, mercúrio e chumbo.
No dia 14 de abril estará sendo realizada a coleta destes materiais na Praça Central Dedé Serpa, das 9h às 12h e por agendamento nas residências.
Confira os resíduos coletados gratuitamente:
- Aparelhos de som
- Aquecedores
- Ar condicionados de janela e split
- Baterias
- Bebedouros
- Cabos e fios
- Caixas de som de micro
- Cafeteiras, liquidificadores e batedeiras
- Calcuradoras
- Carregadores em geral
- Celulares e telefones em geral
- Centrais telefônicas
- Centrífugas
- Chuveiros
- DVD e vídeo cassetes
- Estabilizadores e No-Breaks
- Faxes
- Ferros elétricos
- Freezers
- Geladeiras
- HDs
- Impressoras e Scanners
- Lavadoras de roupa
- Linha Branca
- Máquinas de escrever
- Máquinas de lavar louças
- Microondas
- Modems
- Monitores
- Monitores CRT e LED
- Mouses
- Notebooks
- Pen drives
- Placas em geral
- Receptores
- Roteadores
- Secadoras de roupa
- Servidores
- Térmicas
- Teclados
- TVs de tubo, LED e LCD
- Unidades de CD/DVV e Disquetes
A Coleta é realizada em parceria com a empresa TecnoLixo.

O Jornal

Contato

Localização

Social

© 2018 Jornal O Lourenciano
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Política de Privacidade

X

Right Click

No right click